Delegado Waldir assume liderança do PSL e diz que continua responsável por articulação na Câmara

Deputado federal reeleito comentou que já vinha exercendo papel de “líder” na Câmara dos deputados e falou sobre temas que tem envolvido seu nome na mídia recentemente

Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) passou a liderança da bancada do PSL na Câmara dos Deputados ao deputado delegado Waldir Soares, que fica no posto até fevereiro do próximo ano, quando deverá ser realizada uma eleição para escolher quem assumirá o comando da sigla na Casa em 2019.

O parlamentar goiano falou ao Jornal Opção que recebeu a notícia com naturalidade. “Recebo essa tarefa com tranquilidade e muita humildade. Eu já vinha exercendo essa liderança informalmente e o Eduardo está partindo para outra missão que é acompanhar e ajudar Bolsonaro no relacionamento nacional. Já eu, irei continuar responsável pela articulação na Câmara e em relação à eleição da Mesa”, afirmou.

Declaração Polêmica

Sobre a declaração na Câmara de que “nem toda movimentação irregular é ilícita”, Waldir esclareceu que essa frase consta em nota do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) sobre a investigação em torno do ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz. “Essa frase é do MPRJ e é preciso esclarecer que, em nenhum momento, o Flávio é investigado nesta ação. Querem denegrir a imagem dele por causa do sobrenome Bolsonaro, isso é sensacionalismo”, disse o parlamentar.

“Queremos a apuração deste caso o mais rápido e da forma mais clara possível. Mesmo porque se você olhar as movimentações financeiras dos deputados, o Flávio Bolsonaro aparece no penúltimo lugar. Existem deputados, inclusive do PT, que movimentaram muito mais. Isso precisa ser esclarecido”, finalizou Waldir.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.