Delegado Waldir afirma que “tabuleiro da política” foi alterado após TSE liberar candidaturas independentes

Advogado eleitoral Danúbio Cardoso destacou que pré-candidato teve êxito na sua insistência em participar da disputa ao Senado

Após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovar a possibilidade de partidos lançarem candidaturas ao Senado independentes da coligação ao Governo Estadual, o pré-candidato ao Senado Delegado Waldir (UB) comemorou o resultado. Diante do cenário de indecisão em Goiás, o ubista vinha reafirmando o seu desejo de participar da disputa.

Com a decisão, é alterada a construção de palanques nos estados onde mais de um pré-candidato ao Senado apoia o mesmo nome para o governo estadual e disputa por uma vaga na chapa, situação vista em Goiás, onde a base governista possui cinco nomes para o posto: Delegado Waldir (UB), Alexandre Baldy (Progressistas), Zacharias Calil (UB), Lissauer Vieira (PSD) e Luiz do Carmo (MDB).

Ao Jornal Opção, Delegado Waldir explicou que a consulta formulada por ele e apresentada ao TSE teve o intuito de provocar a Justiça Eleitoral sobre a possibilidade de partidos coligados para a disputa do governo do Estado poderem lançar, separadamente, candidatos ao Senado ou se a chapa deve ter apenas um nome na disputa. 

“Busquei essa solução para defender a democracia, o direito do povo votar. Temos alguns candidatos resistentes, nós vamos fazer a manutenção da doutrina da jurisprudência”, disse. “Eu fiz isso para pôr para funcionar as coisas, ampliar as possibilidades. Ao invés de trabalhar para reduzir a base de apoio [do governador], entendo que nós somos essenciais na ampliação, permitindo uma oportunidade a todos que querem disputar. A decisão do TSE não afeta apenas Goiás, mexe no tabuleiro da política nacional”, defendeu.

O advogado eleitoral Danúbio Cardoso destacou que Waldir teve êxito na sua insistência em participar da disputa. “Na prática, entendo que Delegado Waldir atingiu a metade de seus objetivos. Consegue sair candidato tanto coligado com os partidos do Caiado, como independente”, explicou. 

Na consulta feita ao TSE, delegado Waldir tinha questionado se partidos que participam da coligação majoritária para governador do estado têm a obrigatoriedade de participar da mesma coligação majoritária para o cargo de senador. O advogado eleitoral ressaltou que, apesar de manter a possibilidade de candidatura isolada, a decisão veta múltiplas coligações.

Uma resposta para “Delegado Waldir afirma que “tabuleiro da política” foi alterado após TSE liberar candidaturas independentes”

  1. Avatar LUIZ disse:

    resumindo , não resolveu para o que ele queria pois se a coligação ja tiver candidato a governo e senado ele não pode lançar uma candidatura avulsa. como queria,ou seja um partido que estiver na coligação caso não tenha seu candidato ao senado escolhido para lança lo terá que sair da coligação de governo. agora fica a pergunta o governador abrira mão de algum partido aliado para bancar O Waldir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.