Delegado rebate presidente da Agetul e defende investigações do caso Mutirama

Indiciado pelo crime de lesão corporal culposa por omissão, Alexandre Magalhães alega inocência e chegou a dizer que faltou conhecimento por parte da polícia

Em entrevista recente ao Jornal Opção, o delegado Isaías Pinheiro, responsável pelas investigações da tragédia que deixou 13 pessoas feridas no Parque Mutirama no mês de julho, rebateu as críticas do presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Alexandre Magalhães, sobre o resultado do inquérito policial.

Indiciado pelo crime de lesão corporal culposa por omissão, o titular alega inocência e chegou a dizer que faltou conhecimento por parte da polícia, pois, segundo ele, “não há motivo para crime penal”.

À reportagem, o delegado disse que respeita a opinião do dirigente, mas defende as investigações e lembra que o inquérito foi concluído com base em provas técnicas.

“É a opinião dele. O Lula até hoje jura que é inocente. Tudo foi baseado em provados técnicas. Agora, cabe ao Ministério Público avaliar e resolver ou não apresentar denúncia”, asseverou.

Conforme aponta relatório, Alexandre Magalhães foi negligente ao deixar o parque funcionar sem a presença de um engenheiro técnico devidamente habilitado junto ao órgão responsável. Além dele, outras duas pessoas foram indiciadas.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.