Delegado Alexandre Lourenço assume Secretaria de Segurança Pública interinamente

Rodney Miranda pediu afastamento do cargo para esclarecer denúncias

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, pediu afastamento do cargo para esclarecer todas as denúncias feitas contra ele. Assume interinamente o Superintendente de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, delegado Alexandre Lourenço.

O processo já está instaurado na Polícia Civil e terá o acompanhamento do Ministério Público e da Controladoria-Geral do Estado de Goiás.

Relembre o caso

Um áudio atribuído ao primo do governador Ronaldo Caiado (DEM), Jorge Caiado, com acusações ao secretário de Segurança Pública (SSP), Rodney Miranda, começou a circular nas redes socais. O conteúdo da mensagem denuncia que o auxiliar de Caiado teria desviado dinheiro e faria escutas clandestinas.

O áudio foi divulgado pelo deputado Eduardo Prado, durante a sessão da Alego, na tarde da última quinta-feira, 4. Na mensagem de voz atribuída a Jorge Caiado, a acusação de Rodney Miranda teria desviado R$ 1 milhão em recursos destinados ao Corpo de Bombeiros. No áudio, Jorge também fala que teve seu aparelho grampeado.

Eduardo Prado disse que confirmou a veracidade do áudio e a denúncia com o próprio Jorge Caiado. Segundo o deputado, a Casa vai buscar investigar as denúncias, inclusive a Comissão de Segurança Pública esperava ouvir Rodney Miranda, na quarta-feira, 10, às 10h.

Transcrição do áudio:

“Oi secretário Rodney, tudo bem? Aqui é Jorge Caiado e eu quero falar com o senhor o seguinte: o senhor tem que largar de ser cabra safado ( palavrões). Você não vem querer grampear telefone meu, não sou bandido, o senhor me respeita (Palavrões). Então, você está querendo explodir o governo do Ronaldo Caiado. Eu não admito e não aceito. Você fica levando todo mundo na conversa, você é um 171, um safado. E eu não sou Eurípedes não. Eu quebro a sua cara, seu moleque safado. Tá certo? Você que pegou dinheiro do governo, R$ 1 milhão do bombeiro. Você fez um trato e quer explodir o pessoal nosso todinho. Gente da minha confiança. (Palavrões). Você não é homem, você é frouxo, covarde. Marca um lugar que você quer ir, comigo. E chama seus amarra-cachorros, esses ladrãozinhos. Você me respeita (palavrões).”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.