Delegada de Crimes Cibernéticos alerta sobre riscos de sequestro de WhatsApp

Risco de sofrer com golpes virtuais pela plataforma aumentaram com a pandemia

Foto: Procon Goiânia

Com diversas medidas de isolamento sociais ainda vigentes, devido à pandemia de Covid-19, as pessoas acabam se expondo mais ao uso de internet. Contudo, criminosos se aproveitam da situação para aplicarem golpes virtuais, causando prejuízos financeiros às vítimas. Um dos meios mais comuns para a aplicação de tais golpes é o sequestro de WhatsApp.

“O sequestro ocorre após o criminoso utilizar de alguma história convincente para mandar um código verificador ou link que faça a vítima acessá-lo. Assim que a vítima envia o código ou clica no link por SMS, o criminoso domina a conta de WhatsApp daquela pessoa”, explica a delegada Sabrina Leles, da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC).

A vítima do golpe pode ter prejuízos à sua imagem, pois o golpista pode enviar mensagens maliciosas ou emitir opiniões que não pertencem a ela. Contudo, os contatos da vítima também podem ser atingidas por golpes financeiros.

“O criminoso não tem acesso aos contatos ou às mensagens antigas do usuário, mas ele pode acessar os grupos que a vítima faz parte para encontrar contatos e pedir dinheiro de forma fraudulenta”, alerta a delegada.

Sabrina Leles também orienta medidas para não ser vítima de sequestro de WhatsApp. “Nunca compartilhar códigos que tenham sido recebidos por SMS, principalmente se tiver sido enviado por este aplicativo. Ler com atenção antes de compartilhar qualquer tipo de código. É importante ter a confirmação em duas etapas ativada. Se ela tiver o código pin que só o dono do WhatsApp sabe qual é, o criminoso não vai poder sequestrar a conta”.

Vítimas

Na última semana, o deputado estadual Chico KGL (DEM) foi vítima do sequestro de WhatsApp. “Infelizmente estão usando o meu nome para clonar WhatsApp. Alguém que diz ser meu assessor solicita um código SMS”, explicou o deputado.

O professor da UFG Lisandro Nogueira, doutor em Cinema, também sofreu com o golpe. Dois de seus contatos teriam recebido pedidos fraudulentos de dinheiro e depositaram na conta do criminoso.

A vítima do golpe deve entrar em contato com [email protected] e pedir a desativação temporária da conta”. Quem for lesado deve procurar uma delegacia e registrar um boletim de ocorrência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.