Delegada critica decisão de Iris Rezende em restringir ação da Guarda Civil de Goiânia

Para deputada Adriana Accorsi, decisão do prefeito é um retrocesso para a capital

Adriana Accorsi | Foto: Fernando Leite

A deputada estadual Delegada Adriana Accorsi (PT) usou a tribuna da Assembleia Legislativa de Goiás nesta quinta-feira (29) para lamentar a determinação do prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), em restringir a ação da Guarda Metropolitana de Goiânia.

Conforme noticiou o Jornal Opção, o peemedebista informou à imprensa nesta semana que a corporação vai deixar de patrulhar os bairros e se dedicar exclusivamente em zelar da segurança dos prédios públicos.

Para a delegada, o poscionamento é um total retrocesso para a capital. “A atual gestão está indo na contramão da história e da lei, já que a Lei federal nº 13.022 define a Guarda Municipal como força de segurança”, declarou a parlamentar.

“Por que o município deixará de contribuir com a segurança das pessoas que vivem na cidade? Será que a vida humana vale menos que a manutenção de prédios?”, endossou.

Em sua fala, Adriana Accorsi ainda detalhou ações da administração passada, apresentando números que comprovariam a importância da atuação dos Guardas Municipais para a segurança da cidade.

“A Guarda Civil Metropolitana, junto com as polícias, pode trabalhar pela nossa segurança, por isso peço que os colegas do peemedebistas levem esse pedido de sensibilização ao atual prefeito, para que famílias, principalmente das periferias, não sofram mais”, finalizou.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.