“Deixar a base do governo nunca foi discutido no PTB”, reforça Demóstenes

Ex-senador defende que suposta insatisfação do prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PTB), deve ser facilmente contornada

Foto: Divulgação / Ruber Couto

“O ex-senador Demóstenes Torres (PTB) disse ao Jornal Opção nesta quarta-feira (29/11) que a possibilidade de deixar a base aliada do governo de Marconi Perillo (PSDB) não é tese defendida por nenhuma ala do partido. “Deixar a base do governo nunca foi discutido no PTB”, afirmou.

Para Demóstenes, a suposta insatisfação do prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PTB), com o governo é pontual e pode ser facilmente contornada. “Não tive a oportunidade de conversar com o prefeito, mas sabemos das dificuldades quando se está à frente da administração. Deve ter sido um momento de desabafo. O Roberto é uma pessoa muito equilibrada e se reclama de forma contundente, provavelmente tem razão. Mas acredito que isso é plenamente superável e o governo deve contornar essa situação”, pontuou.

“Temos que levar em conta que o prefeito Roberto é uma pessoa muito importante para o partido e também muito importante para o governo. Havendo vontade, isso pode ser facilmente remediado”, completou.

Sem confirmar se o PTB impõe condições para continuar na base e formar chapa com o governo em 2018, Demóstenes se ateve a dizer que o “PTB é um partido que precisa ser respeitado”.

O ex-senador voltou a afirmar, porém, que as alianças para 2018 ainda estão em aberto. “A única coisa que o PTB reafirma é que a aliança para 2018 ainda está para ser feita e quem coordena isso é o deputado Jovair Arantes [presidente do PTB Goiás]”.

Demóstenes Torres, cotado inclusive para vice do pré-candidato ao governo José Eliton (PSDB), reafirmou que é pré-candidato ao Senado em 2018.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.