O médium está no Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia, a 20 quilômetros da capital e divide a cela com três advogados

João de Deus: amigos de poderosos da política

O advogado Alberto Toron, que faz a defesa do médium João de Deus, confirmou que protocolou junto à Justiça de Goiás um habeas corpus, na tarde desta segunda-feira, 17, com o objetivo de revogar a prisão preventiva do líder religioso.

Caso o pedido seja negado, Toron disse que vai pedir que se adote medidas cautelares, ao invés de prisão, como, por exemplo, prisão domiciliar com uso de tornozeleira e proibição dele exercer a função de médium.

João de Deus, que está no Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia, a 20 quilômetros da capital, divide a cela com três advogados. Ele é acusado de abusar de centenas de mulheres.