Defensor do adiamento do Orçamento Impositivo, Bruno Peixoto está aberto para negociações

Emedebista é autor de PEC que aumenta prazo para pagamento de emendas impositivas em dois anos

Bruno Peixoto, deputado estadual reeleito pelo MDB (Foto: divulgação)

O deputado estadual Bruno Peixoto (MDB), autor da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que propõe adiamento do Orçamento Impositivo, segue no diálogo com os deputados para garantir sua aprovação e diz que está aberto para negociar alterações no texto.

Segundo ele, depois de ter garantido as assinaturas suficientes para apresentação da PEC, sua missão agora é conseguir os 25 votos para aprovação da proposta. “Nós estamos dialogando com todos os deputados, mostrando a importância de darmos um voto de confiança ao próximo governo”, relatou ao Jornal Opção.

Para ser aprovada, a PEC precisa passar por dez sessões. Até lá o postulante tem 30 dias para conquistar apoio na Casa. E Peixoto conta com a flexibilidade para mudanças singelas nesse momento de diálogo.

O emedebista disse, inclusive, estar disposto a reduzir o prazo, de dois anos, proposto inicialmente. “Há a possibilidade de um acordo para que haja um parcelamento ou que seja antecipado para um ano”, disse.

Mas o deputado acredita que vai conseguir os 25 votos com o texto original, ou seja, sem parcelamento ou redução do tempo de adiamento. “Mas teremos um diálogo para que haja um entendimento entre os deputados, mostrando a importância dessa proposta”, finalizou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.