Decreto que impede entrada sem reserva em Pirenópolis foi consensual e busca evitar novas aglomerações

Informações são da secretária da Saúde, que diz ter havido urgência para a medida: “Infelizmente quem vier sem reserva terá que retornar”

Após o registro de aglomerações, a turística Pirenópolis passou a adotar neste sábado, 19, protocolo que voltou a restringir a entrada de visitantes na cidade. Antes recomendação, agora a apresentação de reserva é requisito obrigatório para acessar o município.

Conforme detalha o decreto, fiscais passam a monitorar as entradas da cidade, com apoio da polícia. Para comprovar a reserva, o visitante deverá apresentar ainda documento de identificação que comprove o vínculo com a hospedagem. Camping só está autorizado em áreas destinadas e também devem contar com reservas.

Ao Jornal Opção, a secretária de Saúde de Pirenópolis, Luciana Rodrigues, diz que a decisão se deu em comum acordo após reunião entre o poder público, representantes dos comerciantes e proprietários dos estabelecimentos de hospedagem.

“Nós precisamos ter controle sobre a quantidade de pessoas que estão na cidade. Se ficar aberto como estava vai acontecer como no feriado do 7 de setembro, pessoas vindo sem reserva”, informa, relembrando da data em que a Prefeitura registrou aglomerações em estabelecimentos e nas ruas da cidade.

“Infelizmente quem vier ser reserva vai perder a viagem”, informa a secretária, que destaca, porém, que nas barreiras o visitante poderá tentar uma reserva, já que os locais contarão com postos de turismo da Prefeitura. “Mas se não conseguir terá que voltar”, explica a gestora, salientando que, sobretudo, a orientação é pela reserva prévia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.