Decreto que extingue 350 cargos comissionados do governo goiano fica para a próxima semana

Ficou para a próxima semana, entre segunda e quarta-feira, a assinatura de decreto estadual que extingue cerca de 350 cargos em comissão do governo de Goiás. Era aventada a possibilidade de o governador Marconi Perillo assinar o decreto até esta terça-feira (21/3), mas ainda há “questões técnicas” a serem fechadas, como definiu ao Jornal Opção Online o secretário de Gestão e Planejamento, Leonardo Vilela, no final da manhã.

“Ainda não está pronto por questões operacionais e burocráticas, mas na semana que vem já deve ser assinado pelo governador sim”, avaliou. O tucano preferiu não passar datas exatas, argumentando que depende da área técnica da pasta e que antes da publicação do decreto cada um dos cerca de 350 cargos comissionados. “Cada um tem uma denominação, local, um órgão de origem, então é um trabalho minucioso que tem que ser feito com cuidado para que não seja publicado nenhum cargo errado”, disse, ressaltando que solicitou aos responsáveis desta fase do processo a maior agilidade possível.

No total desta primeira etapa, não chegarão a ser demitidos servidores comissionados, pois os cargos já se encontram vagos. A medida, anunciada pelo governador no final de outubro do ano passado, prevê a extinção de 3,3 mil cargos em comissão –– cerca de 30% do total –– até o final deste mandato. À época, o tucano ressaltou que o objetivo é acabar com a “cultura” dos cargos comissionados.

Inicialmente previa-se que aproximadamente 1.100 cargos seriam extintos até o final de 2013, o que não ocorreu. O Estado espera economizar R$ 3,5 milhões por mês quando concluir as mais de 3 mil exonerações, que vão ocorrer em todas as áreas do governo a partir de listas repassadas pelos gestores.

Deixe um comentário