Decreto confirma privatização do Parque Nacional de Brasília

Documento assinado pelo presidente Jair Bolsonaro inclui a unidade no no Programa Nacional de Desestatização (PND)

Parque Nacional de Brasília |Foto: Reprodução

Foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 10, o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que qualifica o Parque Nacional de Brasília no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) da Presidência da República e a sua inclusão no Programa Nacional de Desestatização (PND).

O Parque Nacional de São Joaquim, localizado no Estado de Santa Catarina, também foi qualificado pelo documento para fins de concessão da prestação dos serviços públicos de apoio à visitação, à conservação, à proteção e à gestão das unidades. Ou seja, ambos foram colocados na lista de privatizações previstas pelo governo.

A mudança vai tirar do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) a incumbência de cuidar dos detalhes operacionais do parque. Assim, o órgão poderá se dedicar integralmente à preservação ambiental da unidade.

O Parque Nacional de Brasília abrange as regiões administrativas de Brasília, Sobradinho e Brazlândia, além do município goiano de Padre Bernardo. A principal atração do local são as piscinas que se formaram a partir dos poços de água, que surgiram às margens do Córrego Acampamento, pela extração de areia feita antes da implantação de Brasília.

Hoje, o PNB protege ecossistemas típicos do cerrado do Planalto Central e abriga as bacias dos córregos formadores da represa Santa Maria, responsável pelo fornecimento de 25% da água potável que abastece a capital federal. (Com informações do Metrópoles)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.