Decon e Procon fiscalizam abusos de preços em supermercados de Goiânia

Caso seja constatado o crime, punições podem chegar a 10 anos de detenção e multa

Polícia Civil da Decon e Procon, durante fiscalização a supermercados / Foto: Divulgação

O medo por um possível desabastecimento de alimentos durante a crise ocasionada em todo mundo com a disseminação do coronavírus faz com que diversos comércios se aproveitem da situação e cobrem preços acima do normal. Policiais Civis da Decon e fiscais do Procon realizam, neste sábado, 21, a fiscalização de diversas redes de supermercados em Goiânia para levantar os preços cobrados e coibir abusos contra os consumidores.

“A majoração de preços sem justificativa neste período de emergência médico-sanitária pode caracterizar crime contra a economia popular, cuja pena pode chegar a 10 anos de detenção”, explicou o delegado Gylson Ferreira. “Estamos coletando informações para subsidiar as investigações”, disse. Além de detenção, os comerciantes também poderão ser multados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.