Reunião do Consórcio Brasil Central desta quinta-feira (2) é oportunidade para governador de São Paulo começar a viabilizar seu nome para a Presidência

Marconi Perillo é apontado como possível vice de Alckmin para 2018 | Foto: Eduardo Ferreira

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), veio para Goiânia nesta quinta-feira (2/2) e, além de cumprir agenda administrativa, já começa a trabalhar para viabilizar seu nome para a presidência em 2018. Ele deve percorrer o país para fortalecer uma possível candidatura nas próximas eleições e decidiu começar pela reunião do Consórcio Brasil Central.

Além da importância do evento — que terá a presença de governadores de cinco estados, além de Marconi Perillo (PSDB) e do próprio Alckmin — começar a agenda nacional por Goiás também vai ao encontro de várias especulações que apontam que o governador de Goiás pode ser candidato a vice na chapa do paulista.

Nesta quinta-feira (2), Alckmin participa do evento de assinatura do protocolo de intenções da Votorantim com o governo de Goiás para proposição de ações destinadas à preservação de uma área denominada “Legado Verdes do Cerrado”, no município de Niquelândia, no Norte do estado. O encontro, um evento do Consórcio Brasil Central, reunirá os governadores de Goiás, Mato Grosso (Pedro Taques – PSDB), Mato Grosso do Sul (Reinaldo Azambuja – PSDB), Rondônia (Confúcio Moura – PMDB), Tocantins (Marcelo Miranda – PMDB) e Distrito Federal (Rodrigo Rollemberg – PSD), além do vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (PSDB). Depois, Alckmin segue para o Paraná.