Presidente estadual do Democracia Cristã (DC), Alexandre Magalhães acredita na credibilidade do partido e defende um resultado eleitoral melhor que o das eleições de 2020

O presidente estadual do Democracia Cristã, Alexandre Magalhães (DC), enxerga nas eleições de 2022, uma oportunidade para que o partido possa desempenhar um resultado melhor que o das eleições municipais em 2020. Para isso, a aposta da legenda será o foco em uma chapa competitiva, para que o partido possa alcançar o patamar de quarta sigla com maior número de eleitos.

“O DC já possui uma credibilidade pelas chapas anteriores. Em 2020, fomos o 6º partido mais votado. Nessas eleições de 2022, devemos alcançar o 4º lugar”, afirma Magalhães. Questionado sobre possíveis nomes, o presidente diz, no entanto, que é preciso aguardar. Atualmente, há eleitos em Goiânia dois vereadores, Gabriela Rodart (DC) e Wellington Bessa (DC), que ocupa atualmente a pasta da Secretaria Municipal de Educação (SME).

Já quanto a possibilidade de os dois eleitos vereadores serem lançados como candidatos a deputados, o que já é ventilado nos bastidores, Alexandre diz que eles “podem ser candidatos, mas a eleição é de cunho pessoal”. Isso, porque no caso de Bessa, por exemplo, o atual secretário teria que pedir a desincompatibilização do poder Executivo para poder ser pré-candidato ao cargo.