Daniel Vilela: “PMDB vai ser, de novo, o partido que mais elegerá prefeitos em Goiás”

Focado na disputa pela presidência estadual da legenda e reforçando foco nas eleições de 2016, deputado federal falou sobre futuro político e expectativas

| Foto: Alexandre Parrode/ Jornal Opção

Deputado acredita que o PMDB concentrou muito da sua força na região metropolitana | Foto: Alexandre Parrode/ Jornal Opção

Alexandre Parrode e Bruna Aidar

Em entrevista exclusiva ao Jornal Opção, o deputado federal Daniel Vilela falou sobre seu partido, o PMDB, e as perspectivas caso seja eleito presidente estadual da legenda. Depois de anunciar nomes importantes como apoiadores de sua candidatura, o parlamentar mostrou foco na modernização e no crescimento do PMDB.

Sobre a decisão de se colocar, mais uma vez, na disputa à presidência, Daniel disse que houve grande incentivo por parte de nomes importantes.

“José (Essado) manifestou apoio mesmo antes de eu colocar minha candidatura, conversei com Adib [Elias], com Ernesto [Roller]. Conversei com Pedro Chaves e todos foram se manifestando espontaneamente para que pudesse assumir essa posição”, contou ele.

Caso vença o pleito, Daniel pensa em melhorar a comunicação do partido com seus filiados e seguir focado nas prefeituras pelo Estado. “Acho que tem muita coisa pra se fazer no partido. O PMDB concentrou muito sua força nos últimos anos na região metropolitana”, admitiu.

“A gente sentiu reflexo disso nas eleições estaduais, reduzimos bancada estadual, reduzimos bancada federal, reduzimos a própria competitividade das campanhas para governador do nosso Estado”, lamentou, emendando em seguida, contudo, que não tem dúvidas de que “O PMDB vai ser, de novo, o partido que mais vai eleger prefeitos em Goiás”.

Iris Rezende na Prefeitura

Deputado federal Daniel Vilela durante entrevista ao Jornal Opção | Foto: Alexandre Parrode/ Jornal Opção

Deputado federal Daniel Vilela durante entrevista ao Jornal Opção | Foto: Alexandre Parrode/ Jornal Opção

Questionado sobre uma possível candidatura de Iris Rezende à Prefeitura, Daniel afirmou que percebe uma vontade da população no sentido de que o peemedebista realmente entre no páreo. “A gente observa, andando aqui por Goiânia, que as pessoas estão desejando a candidatura dele, pela sua última gestão”, contou.

Para o parlamentar, Iris “tem o apoio irrestrito e total de todos os membros do PMDB, tanto da capital quanto do interior, das bancadas municipais, estadual e federal”. Daniel garantiu que vai, com certeza, trabalhar na campanha dele: “Eu, como integrante do diretório do PMDB de Goiânia, sendo presidente ou não, vou estar 24 horas empenhado. Ele sendo o escolhido e tomando a decisão de ser candidato, que tenha sucesso”.

Eleições pelo Estado

Um dos pontos mais ressaltados por Daniel é o projeto de eleger o maior número de prefeitos do Estado de Goiás. Ele elencou uma série de cidades em que o PMDB tem chances de vitória, destacando a força do partido do interior do Estado.

“Estamos com muita motivação nesse sentido. Temos aí o Ernesto Roller como favorito em Formosa, temos Adib (Elias) em Catalão, Paulo do Vale em Rio Verde”, lembrou. E disparou: Jataí, Quirinópolis, Posse, Trindade, Goianésia, Jaraguá, Mineiros, Goiatuba, Pontalina e várias outras cidades também são contadas pela legenda como prefeituras que podem ser geridas pelo PMDB.

2018

Já sobre as especulações de que estaria mirando nas eleições para governador de 2018 ao se candidatar à presidência do partido, Daniel se mostra cauteloso. “Isso é muito precipitado, agora, qualquer projeto, seja ele meu ou de qualquer outro filiado, passa necessariamente por um partido forte e estruturado.”

Para ele, há outras discussões mais importantes antes de definir o candidato do partido no próximo pleito para governador. Ele voltou a falar sobre as eleições deste ano: “Não estamos na época de pensar em 2018, estamos na época de eleger prefeitos”.

Outro ponto levantado por ele é que a escolha do candidato tem que ser isenta de vontades individuais. “A gente tem que ser racional, hoje você tem instrumentos que sabem aferir qual o melhor perfil de candidatura”, defendeu.

Daniel confessou que tem vontade de disputar o Governo do Estado — “Quem não quer ter o privilégio de governar seu estado?” –, mas disse que o PMDB tem que considerar, acima de tudo, a vontade do povo. “Aquele que for o melhor perfil vai ser o candidato do partido. Tem que ser aquele que tem o que as pessoas estão querendo para governar o Estado.”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.