Daniel Vilela afirma que 95% de radicais do MDB são contra aliança com o PSDB: “Sempre foi antagônico a nós”

Nos bastidores, há quem defenda que projeto prioritário de Daniel Vilela é disputar o governo de Goiás em 2022 e, principalmente, que o partido tenha candidatura própria à sucessão do executivo estadual. Mas há possibilidades também da sigla compor a chapa para reeleição do governador Ronaldo Caiado (DEM)

O presidente reeleito do MDB em Goiás, o ex-deputado federal Daniel Vilela, avalia que ainda é cedo para discutir o projeto político do partido para chapa majoritária na disputa eleitoral de 2022. “Agora não é o momento. É um debate que vamos intensificar nos próximos meses”.

Daniel Vilela disputou o governo em 2018 foi o segundo mais bem votado. Nos bastidores, há quem defenda que projeto prioritário de Daniel Vilela é disputar o governo de Goiás em 2022 e, principalmente, que o partido tenha candidatura própria à sucessão do executivo estadual. Mas há possibilidades também da sigla compor a chapa para reeleição do governador Ronaldo Caiado (DEM) com o emedebista de vice ou na disputa por uma vaga no Senado Federal.

“Tem pessoas que defendem as duas teses. Isso a gente percebe claramente dentro do partido. Agora temos que ir avaliando, discutindo com calma, equilíbrio e sabedoria para que o partido possa tomar a melhor decisão. Mas lógico, o interesse de todo o partido, é sem dúvida nenhuma ter um candidato majoritário que represente e seja filiado [ao MDB] e possa levar ao conhecimento dos goianos o seu projeto”, destacou Vilela.

Outra possível aliança do MDB para eleições de 2022 seria com o PSDB do ex-governador Marconi Perillo. Daniel Vilela rebate. “O PSDB é um partido que sempre foi antagônico para nós. No meu sentimento , conhecendo partido como eu conheço, é que tenha 95% de radicais contra uma aliança com o PSDB. Um partido grande como é o MDB tem várias corrente, várias pessoas que fazem a sua leitura do processo eleitoral e do cenário político do estado. No momento adequado vamos avaliar qual é o pensamento majoritário do partido. Hoje eu diria que quase impossível uma aliança com o PSDB”, avaliou.

Vilela diz que está constante conversa com Iris Rezende. O ex-prefeito tem boa relação e diálogo frequente também com o governador Caiado. Para Daniel, a opinião de Iris deve ser levada em conta na decisão do partido sobre o projeto para 2022. “Ele é nosso maior líder e nossa grande referência. É maior história que o MDB tem em Goiás, uma das grandes histórias do país e isso, obviamente, precisa ser levado em consideração. No momento certo vamos intensificar esse diálogo e ouvir todos e buscar qual é a melhor alternativa para o partido”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.