Daniel Silveira deve prestigiar posse de Gabriela Rodart na presidência do PTB metropolitano

Solenidade também marca o lançamento oficial da pré-candidatura da parlamentar goianiense à Câmara dos Deputados, em Brasília

Vereadora Gabriela Rodart e deputado federal Daniel Silveira | Foto: Reprodução

Condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por atos antidemocráticos, ataques e ameaças à ministros e no centro de uma crise institucional entre o poder judiciário e o presidente Jair Bolsonaro (PL), o deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) deve estar em Goiânia na próxima segunda-feira, 09, para prestigiar a posse da vereadora Gabriela Rodart (PTB) na presidência do diretório metropolitano do Partido Trabalhista Brasileiro. A presença do parlamentar fez, inclusive, a goiana articular alteração na agenda. Antes, a posse estava prevista para ocorrer na quinta-feira, 12.

“A presença do Daniel aqui é um símbolo de que o nosso mandato sempre lutará pela liberdade”, diz a vereadora ao Jornal Opção. A solenidade de posse na presidência do PTB deve ocorrer às 14 horas no Auditório Carlos Eurico, na Câmara Municipal de Goiânia, e também marcará o lançamento oficial da pré-candidatura da parlamentar goianiense à Câmara dos Deputados, em Brasília.

Rodart assume a liderança da sigla a qual ela está filiada desde o mês de abril em meio a uma crise com o antigo partido, o Democracia Cristã (DC). A legenda, pela qual ela foi eleita vereadora em 2020, protocolou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO), na terça-feira, 2, ação de Decretação de Perda de Mandato Eletivo por Infidelidade Partidária. A alegação é a de houve desfiliação sem justa causa, sem anuência e nem qualquer comunicação por parte da vereadora, incorrendo na situação prevista no artigo 22-A da Lei 9096/95. A vereadora Sabrina Garcêz (Republicanos) enfrenta a mesma situação desde que deixou o PSD.

Presidente do DC, Alexandre Magalhães pediu o mandado de Rodart para repassá-lo ao primeiro suplente. Gabriela alega que deixou a sigla porque sempre foi discriminada. “Desde abril, tramita no TRE minha ação de desfiliação partidária por justa causa, em razão da grave discriminação pessoal que sofri pelo partido. Tentamos resolver amigavelmente, porém as condições impostas eram gravosas”, argumenta.

Paralelo à crise no DC, no novo partido ela tem como missão fortalecer o palanque do presidente em Goiás, estado que tem Rodart como um dos principais nomes do bolsonarismo, e também o de construir chapas legislativas, estadual e federal, competitivas para as eleições de outubro. Uma da apostas do partido é a presidente municipal do PTB de Valparaíso, Lilian Morais. A vereadora chegou a ser convidada para compor a Executiva Nacional da agremiação, mas declinou sob alegação de que a chefia do diretório local favorece e aproxima o relacionamento com os goianos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.