Cunha anuncia abertura de processo de impeachment contra Dilma

Agora, pedido de impedimento precisa ser aprovado por dois terços dos deputados para, então, seguir ao Senado Federal

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), anunciou, nesta quarta-feira (2/12), em entrevista à imprensa, que aceitou e irá abrir o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

O pedido foi feito pelos juristas Miguel Realle Júnior, Janaína Paschoal e Hélio Bicudo, e ocorre em decorrência das chamadas pedaladas fiscais, que teriam sido cometidas em 2015.

“A mim não tem nenhuma felicidade em praticar esse ato. Não o faço em natureza política”, declarou o presidente da Câmara, lembrando que chegou a recusar outros cinco pedidos de impedimento da petista.

O processo de impeachment será apreciado em plenário pelos deputados federais. O processo precisa da aprovação de dois terços da Casa para seguir ao Senado Federal. Caso chegue até essa etapa, a presidente será afastada durante a apreciação da matéria.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.