Cristiane Brasil é investigada por associação ao tráfico

Deputada nomeada para o Ministério do Trabalho é suspeita de envolvimento com traficantes do Rio de Janeiro durante a campanha de 2010

Deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) | Foto: Neto Sousa / PTB

 

A deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) é alvo de um inquérito que apura suspeitas de tráfico de drogas e associação para o tráfico durante campanha eleitoral de 2010. Ela, assessores e aliados são acusados de dar dinheiro a traficantes de Cavalcanti, bairro pobre da zona norte do Rio de Janeiro.

Segundo informações do jornal Estado de S. Paulo, o inquérito apura o envolvimento da deputada no esquema, bem como o deputado estadual Marcus Vinicius (PTB), ex-cunhado de Cristiane, e três assessores dela na época.

A investigação foi enviada na última sexta-feira (2/2) à Procuradoria-Geral da República, em
Brasília, por causa do foro privilegiado da deputada.

A investigação teve início na Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Na época, Cristiane era vereadora licenciada e comandava a secretaria municipal de gestão do então prefeito Eduardo Paes (MDB).

Segundo denúncia, ela e o então cunhado teriao pago traficantes para ter “direito exclusivo” de fazer campanha na região. A então vereadora não se candidatou em 2010 e apenas apoiava a campanha de Marcus Vinicius, vindo a se candidatar apenas a deputada federal, em 2014. Cristiane e Vinícius negam as acusações.

Há um mês, Cristiane Brasil foi indicada pelo pai, Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, como nome do partido para assumir o Ministério do Trabalho do governo de Michel Temer (MDB).

Porém, após uma série de decisões judiciais, ela nunca chegou a assumir o posto. Atualmente, uma decisão provisória da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármem Lúcia, a impediu provisoriamente de tomar posse.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.