Crise política chegou ao seu limite máximo de explosão, diz Marconi

Governador avaliou o cenário nacional após saída do PMDB da base aliada do governo federal e ressaltou a coerência do posicionamento do PSDB

O governador Marconi Perillo (PSDB) avaliou como “delicadíssima” a situação da atual crise política no cenário nacional. Sobre o rompimento do PMDB nacional com o governo da presidente Dilma Rousseff (PT), confirmado na última terça-feira (29/3), Marconi comentou: “Eu acho que a crise chegou ao seu limite máximo de explosão. A crise está com a temperatura máxima, e esse rompimento com o PMDB pode levar também outros partidos a romper com o governo federal”.

A despeito da grave crise brasileira, o governador Marconi Perillo afirmou que mantém a confiança na democracia, nas instituições e, por consequência, no futuro do País. “O Brasil tem hoje instituições sólidas, democracia sólida; as instituições estão funcionando, a despeito da crise, das muitas crises”, avaliou. E destacou a importância dos meios de comunicação: “Felizmente, temos uma imprensa que funciona, uma imprensa que cobra e fiscaliza”.

O governador lembrou que o PSDB vai manter sua posição, já explicitada há tempos de oposição, “sempre de maneira contundente”.

Organizações sociais
O governador Marconi Perillo anunciou ainda que em breve deve haver uma outra chamada pública para a qualificação das entidades interessadas na gestão compartilhada de unidades da rede estadual de ensino. “Nossa equipe técnica chegou à conclusão de que era preciso fazer um novo chamamento, para que a gente tenha realmente OSs que façam a diferença”.

Ainda segundo Marconi, o objetivo é fortalecer o conceito das Organizações Sociais, e também “impedir que haja qualquer tipo de desvio, em relação à finalidade, que é atender bem à população, que é prestar um serviço de alta qualidade, fazer a diferença, principalmente para o cidadão mais pobre… De uma maneira geral, atender bem às pessoas.” E voltou a ressaltar: “Esse conceito é um conceito válido aqui e em qualquer parte do Brasil”. (Com informações Gabinete Imprensa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.