Crianças com deficiência estão sem atendimento odontológico em Goiânia

Vereadores da CEI da Saúde denunciarão o caso em representação ao Ministério Público e à Defensoria Pública do Estado

Os vereadores da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que apuram irregularidades na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vão ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) denunciar a falta de atendimento odontológico para crianças com deficiência neurológica em Goiânia.

A situação foi levantada pelo vereador Elias Vaz (PSB), relator da CEI. Segundo ele, mais de 100 crianças com idades entre zero e 12 anos aguardam na fila para serem atendidas. “A situação é grave porque são crianças que especiais que tem sofrido com a falta de atendimento”, disse.

Crianças que apresentam comprometimento neurológico, como microcefalia, paralisia cerebral, síndrome de Down ou autismo, precisam de anestesia geral para passar por qualquer procedimento odontológico, o que só pode ser feito em ambiente hospitalar. “A prefeitura de Goiânia não possui parceria com nenhum hospital para realizar esse tipo de tratamento”, ressaltou o vereador.

Os vereadores também vão informar o caso à Defensoria Pública do Estado para que eles entrem com uma Ação Civil Pública em defesa das crianças. “A prefeitura de Goiânia também será notificada para que medidas emergenciais sejam tomadas e as crianças voltem a receber atendimento odontológico. Essa situação é absurda e cruel para com essas crianças e não pode persistir”, conclui Elias Vaz.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a matéria será alterada assim que obtiver resposta.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.