Criança de Lençóis não teve parada cardíaca por causa de vacina, diz governo paulista

Prefeitura de Lençóis suspendeu por sete dias a vacinação infantil em razão do caso. Especialistas identificaram doença congênita

A criança de dez anos que sofreu parada cardíaca após ser imunizada na cidade de Lençóis Paulista (SP), não morreu por causa da vacina contra Covid-19. Essa foi a conclusão do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo. A análise foi feita por mais de 10 especialistas, os quais apontaram que a criança possuía uma doença congênita rara, desconhecida até então pela família, que desencadeou o quadro clínico.

Em nota, o governo do estado disse que a investigação descartou o evento adverso pós-vacinação na criança, que segundo a família está estável e consciente. “Não existe relação causal entre a vacinação e o quadro clínico apresentado”, informou a nota do governo. A Secretaria de Estado da Saúde reforçou a importância da vacinação e reafirmou que todos os imunizantes aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) são seguras e eficazes.

Ontem, a prefeitura da cidade suspendeu por sete dias a vacinação infantil em razão da criança ter sofrido parada cardíaca após ser vacinada, mesmo sem ter tido acesso ao prontuário médico da criança, que foi atendida na rede privada. Na ocasião, a Secretaria de Estado da Saúde afirmou que a decisão foi “precipitada e irresponsável”, bem como a afirmação de que o caso ocorrido estaria associação à vacinação. “Na maioria das vezes, os casos de eventos adversos pós-vacinação são coincidentes, sem qualquer relação causal com o imunizante”, diz a nota da secretaria.

De acordo com a prefeitura, na noite de terça-feira, aproximadamente 12 horas após ser vacinada com o imunizante da Pfizer, a criança de dez anos apresentou alterações nos batimentos cardíacos e desmaiou, segundo relato do pai obtido pela prefeitura. Ela foi levada à rede de saúde particular para atendimento profissional, onde foi reanimada. Após ser estabilizada, a criança foi transferida para o Hospital da Unimed, em Botucatu (SP), onde permanece sob observação. A administração municipal de Lençóis Paulista informou ainda que pais ou responsáveis que desejam vacinar os filhos antes da retomada da imunização devem ligar na Central Saúde do município para realizar agendamento. A vacinação em adultos continua normalmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.