Cremego confirma falta de material de proteção em unidades de saúde de Goiânia

Para presidente do conselho de medicina, Cais e demais centros de atendimento não oferecem condições mínimas de trabalho para profissionais da saúde

Em entrevista ao Opção Play nesta terça-feira (3/4), o presidente Conselho Regional de Medicina (Cremego), dr. Leonardo Mariano Reis, confirmou que tem faltado equipamento de proteção individual nas unidades de saúde de Goiânia, tanto para profissionais como para pacientes.

No último domingo (1º), um pediatra de 57 anos morreu na capital com suspeita de H1N1. Servidores do Cais Campinas, onde o médico trabalhava, denunciaram falta de material para proteção.

“Verificamos falta de condições de trabalho no que tange à falta de equipamento de proteção individual e a falta de estrutura física. Esses locais não conseguem isolar pacientes com suspeita de doenças infecciosas, como é o caso do H1N1”, relata o presidente.

Leonardo Reis ainda classifica a gestão da Saúde em Goiânia como desastrosa e conta, que apesar das inúmeras notificações do conselho, nenhuma medida é tomada e a secretaria simplesmente não reage.

A entrevista na íntegra você confere abaixo. Para ter mais acesso ao conteúdo do Opção Play é só seguir nosso canal no Youtube ou acompanhar nosso portal de notícias.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.