Crea aponta necessidade de intervenção imediata na ponte da T-63

“E, no nosso entendimento, essas reformas tem que acontecer agora, no período de seca”, orienta o presidente do conselho

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-GO), Francisco Almeida, entregou ao prefeito Iris Rezende (MDB), à Câmara Municipal e ao Ministério Público um estudo sobre a conservação das pontes e viadutos no município de Goiânia. Entre os resultados apontados está a necessidade imediata de intervenção na ponte da T-63.

Esse estuado foi realizado em parceria com a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) e teve início há mais de dois anos. “Fizemos o levantamento e entregamos às autoridades competentes. E será disponibilizado em nosso site para que a sociedade possa acompanhar todas essas obras que foram fiscalizadas por nós”, apontou ele que, nesta segunda, 3, apresentava os dados na Casa de Leis.

Francisco aponta, ainda, que a função do conselho não é chegar depois que a ponte cai, mas prevenir. “Evitar que obra caia e que o ambiente seja degradado”, afirmou ao citar que, se a prefeitura fosse pagar por esse estudo, custaria cerca de R$ 2 milhões. “E está recebendo de graça”.

Diagnóstico

O diagnóstico do estudo deu notas de 1 a 5. A média goiana foi 3, uma vez que a cidade é relativamente nova, segundo o presidente do Crea.

Apesar disso, Francisco aponta que são três ou quatro viadutos que precisam de reforma urgente, dentre eles a ponte da T-63 sobre o córrego Cascavel. “E, no nosso entendimento, essas reformas tem que acontecer agora, no período de seca”, orientou.

Ainda sobre a ponte da T-63, o engenheiro destaca que essa situação específica já foi denunciada há mais de três anos. Não só a obra, mas pelo tráfico alto em si, aponta Francisco.

Mutirama

Outro ponto indagado ao presidente do Crea foi sobre a liberação do Mutirama. Ele garante que parque só pode será liberado após o aval do órgão, que já esteve lá e fez o diagnóstico, com o acompanhamento de um engenheiro mecânico. “Não é só brinquedo, é tudo”.

Segundo ele, o Crea só libera se estiver tudo perfeito. Apesar disso, Francisco aponta que a expectativa é que o parque seja aberto no Dia das Crianças, 12 de outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.