Mistério para cientistas: mais duas crateras gigantes são encontradas na Sibéria

O primeiro buraco encontrado tem dimensão semelhante a um campo de futebol, os outros dois têm aproximadamente 80 metro de diâmetro e 60 metros de profundidade

Uma cratera de proporções pouco menores a um campo de futebol, na Sibéria, está gerando curiosidade nos cientistas do mundo desde a sua descoberta na metade deste mês. Ainda não se sabe o que causou a formação do buraco e o surgimento de outros dois na mesma região aumentou ainda mais o mistério.

Os dois novos buracos são menores que o primeiro encontrado. Eles possuem cerca de 80 metro de diâmetro e 60 metros de profundidade e estão na Península do Yamal, conhecido como “o fim do mundo”; e na Península Taymyr. Várias teses foram criadas para solucionar a questão, desde meteoritos à presença de extraterrestres.

A versão mais aceita está ligada ao solo da região, conhecido como pergelissolo ou permafrost, que estaria derretendo em razão do aquecimento global.  Este derretimento criou bolsões subterrâneos de gás metano que, possivelmente, explodiram formando estas ficções.

Os moradores da região deram várias versões sobre a formação dos buracos. Um deles afirma que havia uma fumaça e depois um forte brilho. Já o parlamentar Mikhail Lapsui, que sobrevoou a região no dia 19 de julho, afirma que um corpo celeste caiu no local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.