CPI dos Combustíveis fará diligências durante recesso parlamentar

Presidente da CPI, deputado Santana Gomes (PSL) afirma ter “certeza absoluta” de que há formação de cartel em Goiás

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) entrou em recesso na última sexta-feira (22/12) mas os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Combustíveis, instalada para investigar suspeita de formação de cartel e de cobrança de preços abusivos por postos de combustíveis, devem continuar durante o período.

De acordo com o presidente da CPI, deputado estadual Santana Gomes (PSL),em deliberação entre os integrantes da comissão, ficou decidido que durante o mês de janeiro o grupo fará visitas para colher informações em órgãos públicos.

A comissão deve se reunir com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Kennedy Trindade e com o secretário da Fazenda, João Furtado.

“Queremos, durante o recesso, tratar toda essa parte administrativa para, em fevereiro, já começar a fazer as diligências in loco nos postos de combustíveis”.

Santa Gomes classificou como “crime” a questão dos preços de combustíveis em Goiás. “É uma máfia organizada que está atuando aqui no estado. Não é a Assembleia sozinha que vai resolver, é uma força tarefa, mas nós vamos dar a nossa contribuição”.

Questionado sobre a possível formação de cartel, o deputado afirma ter “certeza absoluta” de que a prática acontece.

“A função da CPI é fazer a abertura polítiva, porque a criminal a polícia já está investigando”, declarou.

 

 

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.