CPI dos combustíveis ouve representante do Inmetro

Durante o encontro, o presidente da CPI, deputado Santana Gomes (PSL), disse que pretende realizar diligências surpresas em alguns postos de combustíveis

CPI dos combustíveis em reunião na sede do Inmetro | Foto: Sérgio Rocha

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instalada para investigar suspeita de formação de cartel e de cobrança de preços abusivos por postos de combustíveis, ouviu na manhã desta sexta-feira (15/12), o superintendente o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), delegado de polícia civil, André Luis Abrão, durante visita oficial ao órgão.

Durante o encontro, o presidente da CPI, deputado Santana Gomes (PSL), disse que pretende realizar diligências surpresas em alguns postos de combustíveis.

Santana Gomes fez avaliação positiva da conversa que manteve com o superintendente do Inmetro no Estado de Goiás. “Mantivemos uma conversa enriquecedora, onde obtivemos esclarecimentos importantes de todas as atividades realizadas pelo Inmetro. Inclusive, o Dr. André foi feliz ao prestar esclarecimentos sobre o episódio pontual, ocorrido em Anápolis, em que sete fiscais do Inmetro foram detidos. Até porque a CPI pretende realizar um trabalho para punir corruptores passivos e ativos”, ressaltou o parlamentar.

Representante do Procon Goiás, o gerente de fiscalização, Marcos Rosa, também participou da reunião da sede do Inmetro, nno setor Sul, e disse que vai acompanhar a CPI dos Combustíveis em todas as visitas oficiais que for fazer. “Estamos trabalhando com determinação para contribuir ao máximo com essa Comissão, inclusive municiando-a com documentos”, frisou o gerente que adiantou ainda que vai verificar não apenas a questão do alinhamento de preços, mas também da qualidade do combustível vendido ao consumidor.

André Abrão recepcionou o deputado Santana Gomes, juntamente com sua equipe técnica e se colocou à disposição para contribuir com a CPI no que estiver dentro das atribuições do Inmetro. Adiantou, inclusive, que estará sempre pronto para acompanhar a Comissão em diligências surpresas nos postos de combustíveis.

“Entendemos que essa união entre os órgãos e instituições de defesa dos direitos do consumidor é muito importante, principalmente nesse momento em que ele está sendo bastante penalizado com os preços abusivos da gasolina”, colocou.

Ele ainda disse ao deputado que, quando titular da Delegacia do Consumidor (Decon) realizou um inquérito, em que indicia cinco proprietários de usina, presidente de uma distribuidora de álcool do Mato Grosso do Sul e vários donos de postos, inclusive o ex-presidente do Sindiposto, André Rocha, mas que o mesmo não teve o devido andamento no Judiciário.

De posse das informações, o presidente da CPI disse que vai apresentar requerimento solicitando uma visita oficial ao Poder Judiciário, para saber mais sobre essa questão de arquivamento de alguns processos. “Inclusive, a CPI pretende efetuar algumas prisões e queremos saber se o Judiciário vai soltar as pessoas que porventura prendermos”.

A CPI dos Combustíveis tem duas visitas agendadas para a próxima segunda-feira (18/12). A primeira, às 9h30, no Ministério Público Estadual; e, a segunda, logo após o término da primeira visita, por volta das 10h30, na Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Estado de Goiás. (As informações são da Agência Assembleia de Notícias)

Deixe um comentário