Covid-19: Estado irá lançar aplicativo de celular que faz triagem online e encaminha possíveis casos para testes

Disponível para Android e iOS, plataforma funciona a partir da resposta de questionário, fazendo triagem e indicando se é ou não necessário passar por testagem

O Governo Estadual anunciou que irá lançar um aplicativo para smartphones que a partir de triagem online encaminha possíveis casos de contaminação pelo novo coronavírus para locais de testagem. A ferramenta será disponibilizada para todos os sistemas, tanto Android como iOS, utilizando inteligência artificial para emitir encaminhamento.

Conforme explica o secretário de Governo, Adriano Rocha Lima, o usuário irá fazer um cadastro e em seguida responder uma série de perguntas. “A partir dessas perguntas é feita uma triagem que aponta se você tem indicação ou não para fazer teste”, explica o secretário.

Caso a indicação seja pela realização do teste, o app gera o chamado “QR code”, uma espécie de código de barra, além da indicação do local que o usuário deve ir para fazer a testagem. Na chegada ao posto de atendimento será necessário apresentar o código, de forma a garantir que o caso realmente tem recomendação para a coleta.

“É dada a prioridade e em até 48h sai o resultado”, destaca Adriano Rocha Lima, acrescentando que no momento do teste, o paciente suspeito deverá indicar todas as pessoas com quem teve contato.

“Dessa forma é possível fazer o rastreamento dessas outras pessoas e garantir que elas também possam ser testadas e dar todas as orientações necessárias, de isolamento, se deve procurar atendimento”, pontua.

Parte de plataforma maior

Ainda conforme explica o secretário de governo, o app é parte de uma plataforma maior utilizada pelo Estado, o Big Date Analytics, que utiliza tecnologia estatística para verificar como as pessoas testadas positivas estão se movimentando.

“De forma a delimitar as regiões da cidade onde tem mais casos e tomar medidas mais pontuais, dessa forma é possível atuar por bairros, cidades, fazer campanhas específicas, eventualmente criar políticas diferentes.

A princípio o app irá funcionar nos 78 municípios considerados prioritários, mas a ideia e expandir o serviço, considera Adriano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.