Corte dos incentivos fiscais pode ser votado nesta quinta (29) atropelando empresários

Matéria pode ser apreciada em sessão extraordinária após passar pela Comissão Mista, onde já é avaliada

O relatório do deputado estadual Lívio Luciano (PODE), divulgado na quarta-feira (28/11) pelo Jornal Opção, já pode ser votado nesta quinta-feira (29/11). Segundo informações de deputados, o projeto está na Comissão Mista e pode ser apreciado pelo colegiado em caso de sessão extraordinária.

O deputado Talles Barreto (PSDB), que integra a Comissão Mista da Assembleia Legislativa de Goiás e deu vistas ao relatório, disse que há uma tentativa de precipitar a matéria, que, para ele, precisa ser melhor discutida. “O relatório foi apresentado sem nenhuma discussão com a Casa, não foi realizada sequer uma audiência pública”, disse.

Os defensores do relatório, que propõe cortes em incentivos fiscais propostos pelo governador José Eliton (PSDB), haviam dito que a matéria só seria votada após entrega da contraproposta da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), que ainda não foi apresentada.

À reportagem, o diretor executivo da Adial, Edwal Portilho, mais conhecido por Chequinho, disse que a categoria aguarda o governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) retornar de viagem e a contraproposta será apresentada a ele. “Estamos confiando que vamos apresentar nossa proposta antes da votação, se atropelarem isso, vamos ter que reavaliar e decidir com os empresários que medidas tomar”, disse.

De acordo com o presidente da Comissão Mista, o deputado Álvaro Guimarães (DEM), a matéria pode ser votada na comissão ainda nesta quinta-feira (29/11), mas não antes das 19h. Segundo ele, muitos deputados pediram vistas do projeto e têm até as 17h para apresentar suas sugestões.

“Com certeza eles devem apresentar emendas e, por isso, acho que essa discussão não termina antes das 19h ou 20h”, disse. Álvaro disse, ainda, que a apreciação da comissão não significa um atropelo ao acordo entre Adial e Caiado em relação a contraproposta preparada pelos primeiros.

“O projeto não vai ao plenário nesta semana, mas pode ser votado hoje na Mista, sem problemas”, disse, descartando a possibilidade de convocação de uma extraordinária por agora. O democrata também afirmou que não é certeza que a comissão vote a matéria nesta quinta, isso vai depender do andar das discussões até o fim do dia.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.