Corpo de médico morto com suspeita de H1N1 é sepultado em Goiânia

Velório contou com presença de familiares e profissionais de saúde da capital

Foto: Larissa Quixabeira/Jornal Opção

O corpo do pediatra Luiz Sérgio de Aquino Moura, de 57 anos, que morreu no último domingo (1º/4) com suspeita de H1N1, foi sepultado no início da tarde desta segunda-feira (2), no cemitério Jardim das Palmeiras, no Setor Centro Oeste, em Goiânia.

Profissionais de saúde da capital e familiares se despediram do médico que atendia no Cais Campinas e no Hospital Materno Infantil (HMI).

Servidores do Samu e do Grupo de Intervenção Rápida e Ostensiva, o Giro, da Polícia Militar, prestaram homenagens ao profissional, durante cortejo fúnebre. Veja vídeo abaixo:

Suspeita de H1N1

Luiz Sérgio atendia no Cais Campinas, um dos mais importantes centros de saúde da capital, com grande fluxo de pacientes com suspeitas do vírus. No último plantão na unidade, na quarta-feira (28/3), o médico não demonstrou aos colegas de trabalho nenhum sintoma. Na noite de sexta-feira (30/3), porém, ele foi internado no Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), já em estado grave.

Ele permaneceu no hospital, respirando com ajuda de aparelhos até o domingo (1º), quando não resistiu e morreu. Testes ainda estão sendo feitos para confirmar ou não a suspeita de H1N1.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.