Corpo de Bombeiros recebe seis caminhões de combate a incêndio

Os veículos Auto Bomba Tanques (ABS) serão utilizados em Aparecida de Goiânia, Anápolis, Cristalina, Formosa, Itumbiara e Uruaçu

Seis municípios goianos passam a contar com caminhão  | Foto: Humberto Silva

Seis municípios goianos passam a contar com caminhão Auto Bomba Tanque (ABS) de combate a incêndio e salvamento | Foto: Humberto Silva

Em solenidade no auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, o governador Marconi Perillo (PSDB) entregou na tarde desta terça-feira (19/1) seis caminhões Auto Bomba Tanque (ABS) para o Corpo de Bombeiros. Os veículos serão utilizados em Aparecida de Goiânia, Anápolis, Cristalina, Formosa, Itumbiara e Uruaçu no combate a incêndio e salvamento.

Os R$ 3,3 milhões utilizados para comprar os seis caminhões veio do Fundo Especial de Reaparelhamento e Modernização do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (Funebom).

De acordo com dados apresentados pelo governador, desde 2011 a frota de caminhões de combate a incêndio do Corpo de Bombeiros praticamente dobrou. A corporação passou de 53 caminhões em 2010 para 102. “Adquirimos, também, cerca de 400 veículos menores por meio do Funebom. Nos últimos anos investimos mais de R$ 30 milhões no Corpo de Bombeiros”, declarou Marconi.

O tucano destacou o empenho do governo para adquirir equipamentos que melhorem a atuação dos bombeiros. A meta, segundo Marconi, é saltar de 38 para 50 bases da corporação nos municípios goianos.

“Conseguimos chegar a 38 cidades, as de médio e grande porte, e as cidades turísticas, e oito postos operacionais em Goiânia. Nossa meta é chegar ao final de 2016 a 50 cidades beneficiadas”, disse o governador.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-GO), com 12,55% dos recursos do Tesouro do Estado, saltou de terceiro para o segundo lugar na lista dos órgãos goianos e só fica atrás do que é gasto com a pasta da Educação, que recebe hoje 25% dos investimentos pré-destinados, informou Marconi. Em seguida vem a Saúde, com 12%.

O governador defendeu que é preciso receber mais recursos federais e que haja uma boa política de proteção das fronteiras para combater a entrada de drogas e armas, além dos esforços do governo estadual para que não se “enxugue gelo” na Segurança Pública. “Por enquanto, estamos fazendo o que é possível para continuarmos com nosso esforço de destinar 12,55% para a Segurança, e vamos nos esforçar sempre.”

Eficiência

O coronel Carlos Helbingen Júnior, comandante-geral do Corpo de Bombeiros, disse que os investimentos na corporação melhoram a segurança e a eficiência do trabalho dos bombeiros.

Já Joaquim Mesquita, secretário estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária, destacou os investimentos no setor em Goiás, com R$ 2,7 bilhões aplicados na Segurança Pública em 2015, valor acrescido em R$ 400 milhões no que foi utilizado em 2014. (Com informações do Gabinete de Imprensa)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.