Coronel da PMGO é preso em Formosa suspeito de improbidade

Militar estaria usando estrutura da PM para benefício pessoal e econômico particular

A Operação Arca de Nóe, foi deflagrada nesta sexta-feira, 10, pela 5ª Promotoria de Justiça (Controle Externo da Atividade Policial) com apoio da Polícia Civil do Estado de Goiás. Mandados de busca e apreensão expedidos pelo juiz da Vara de Fazenda Pública Rodrigo Foreaux foram cumpridos. Entre as prisões, um coronel do 11º Comando Regional da Polícia Militar de Formosa, investigado por usar a estrutura da PM sob seu comando de forma indevida e ilegal para benefício pessoal e econômico particular.


O militar teria pedido a um fazendeiro da região mais de três toneladas de insumos para alimentação de gado. A carga teria sido escoltada de São João da Aliança até Formosa, na fazenda do coronel, pela PM. Ele também teria negócios com um chefe do jogo do bicho local para prática de improbidade administrativa.


Um vídeo gravado mostra o momento em que os policiais chegaram para cumprir o mandado na residência do militar. Em sua chácara também houve documentos apreendidos, computadores e duas armas de fogo sem posse legal. Por este motivo, ele foi preso em flagrante. A operação também estourou oito bancadas de jogo do bicho.


As investigações ainda estão em andamento e, caso condenados, os envolvidos podem ser exonerados de seus cargos públicos.

Vídeo abaixo mostra momento em que policiais cumprem mandado em casa de coronel da PMGO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.