Coronel Adailton pode disputar prefeitura de Anápolis pelo Aliança Pelo Brasil

Deputado tentou pré-candidatura pelo PP, mas já pensa em plano B já que a sigla sinalizou que irá bancar a reeleição de Roberto Naves

Deputado Coronel Adailton (PP) | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O deputado estadual Coronel Adailton (PP) falou ao Jornal Opção sobre uma possível troca de partido com o objetivo de garantir sua participação na corrida eleitoral deste ano para a prefeitura de Anápolis. O parlamentar explica que já tinha colocado o seu nome à disposição pelo Progressistas, mas com a filiação do Roberto Naves o cenário sofreu mudanças. Isso, porque o partido de Alexandre Baldy já sinalizou que irá bancar a reeleição do atual prefeito.

Bolsonarista 

Para viabilizar sua participação nas eleições, o parlamentar também dialoga com lideranças do Aliança Pelo Brasil, partido que está sendo criado pelo presidente Jair Bolsonaro. “Sou militar há 34 anos, abracei a campanha do presidente. Sou bolsonariano de alma e coração, então essa é uma boa opção”, avalia.

Ainda de acordo com o Coronel, seu gabinete tem trabalhado para angariar apoio para a criação do partido. “Coloquei nossa equipe à disposição para buscar adeptos e, se o partido for criado, minha mudança é uma construção possível”, adianta.

O presidente da nova sigla em Anápolis será o Sargento Pereira Júnior, adianta Adailton. “E estou em diálogo com ele e com o Major Vitor Hugo. Tenho uma amizade antiga com eles”, conclui ao frisar que suas decisões serão tomadas com foco em alcançar a disputada prefeitura de Anápolis.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fátima Soares

Taí um cabra ” inteligente”…romper com quem fez ele pra entrar numa briga perdida, já que o Roberto Naves será reeleito com certeza, tendo em vista que vem realizando um excelente trabalho, conta com apoios importantíssimos, sem contar a aprovação acima dos 50%. A turma acha que basta falar que é BOLSONARO pra ser eleito…ACORDA !!!