Conversas palacianas apontam que vice de Aécio pode ser goiano

Governador Marconi Perillo, muito próximo à pré-campanha do senador mineiro e pré-candidato à presidência, teria apresentado os nomes de Caiado ou Henrique Meirelles como possibilidades

O senador mineiro Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à Presidência da República, afirmou, no final de abril, que a definição do vice na sua chapa seria feita de forma conjunta. A convenção nacional do partido acontece no próximo dia 14, em São Paulo. Até essa data, o pré-candidato espera que o nome do vice esteja definido. Fontes próximas ao governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) –– que conversa diariamente com o presidenciável e o tem ajudado nas questões relativas à pré-campanha ––, asseguram que ele acredita que no Estado há dois nomes fortes para despertar o encanto do eleitorado brasileiro para compor com Aécio: Henrique Meirelles (PSD) e Ronaldo Caiado (DEM).

O anapolino e ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles seria cotado para vice, pois estaria disponível, já que nesta quinta-feira (29/5), por meio de uma carta enviada ao presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, desistiu da candidatura ao Senado de São Paulo.
Ronaldo Caiado, que também é de Anápolis, segundo Marconi, seria outro grande nome para candidato a vice-presidência, juntamente com Aécio. “Ele é firme nos combates e na retidão de ideias. Ronaldo é coerente na ética dos princípios republicanos”, teria dito o governador a interlocutores.

Na última quinta-feira (22/5), enquanto a presidente Dilma Rousseff estava em Anápolis inaugurando trecho da Ferrovia Norte-Sul, Aécio se deslocou de Brasília ao município goiano para conversa reservada com Marconi. Tratou-se, oficialmente, da conjuntura nacional, embora o local também possa ter sido em algum momento abordado, sobretudo no que confere Caiado (já que a nível nacional o DEM apoia o PSDB). Nessa conversa teria sido tratada também possível ajuda do governador de Goiás nas sondagens quanto a José Serra para a majoritária de Aécio.

Aécio Neves diz que a escolha do vice não será uma decisão individual. Entretanto, afirmou que se uma mulher for pré-candidata à vice seria “mais agradável”. Mas avalia também que essa decisão ocorrerá de forma natural, dentro do partido. “As decisões naturais trazem melhores resultados”, assegura o pré-candidato tucano.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.