Contrato de privatização da Celg D será assinado na semana que vem

Informação foi dada pelo próprio governador Marconi Perillo durante bate-papo com internautas nesta quarta-feira

O governador Marconi Perillo (PSDB) anunciou, durante o quadro “Governador Responde”, transmitido ao vivo nesta quarta-feira (8/2), que o contrato de privatização da Celg entre a União e o governo de Goiás com diretores da Enel Brasil S.A. será assinado já na próxima semana.

A Enel, que venceu o leilão de privatização da companhia no dia 30 de novembro de 2015, pagará pela Celg R$ 2,187 bilhões. O governo de Goiás receberá, deste valor, o aporte de aproximadamente R$ 800 milhões, recurso que será utilizado para investimentos em infraestrutura, Saúde e Educação. A assinatura do contrato está prevista para acontecer no Palácio das Esmeraldas.

Além do valor pago pelo arremate da companhia, a Enel pagará R$ 4 bilhões em dívidas da Celg e investirá R$ 2 bilhões na melhoria do sistema de energia. O governo de Goiás, por sua vez, prepara o cronograma de investimentos que poderá realizar com os recursos da privatização da companhia.

Governador Responde

A informação sobre a data da assinatura do contrato com a Enel foi dada pelo governador Marconi Perillo aos goianos na tarde desta quarta, durante o programa “Pergunte, o governador responde”, um bate-papo com internautas pelo perfil do tucano no Facebook.

Na ocasião, o gestor reforçou que a privatização da Celg possibilitará o atendimento a demandas reprimidas da sociedade goiana, ressaltando os investimentos que a Enel deverá fazer na melhoria do sistema de energia.

“Com a privatização, os compradores têm a obrigação contratual de investir nos próximos três anos R$ 3 bilhões para melhorar a energia, construir novas subestações, linhas de distribuição. Eles terão que gastar R$ 1 bilhão por ano durante esses próximos três anos”, reiterou, ressaltando que os investimentos resultarão, ainda, na expansão industrial e geração de emprego.

Marconi também falou sobre outros assuntos durante o bate-papo com os internautas. Questionado sobre projeto político para 2018, afirmou que pensará melhor no assunto no início do próximo ano, pois tem, agora, como foco principal a superação no Estado da grave crise econômica por qual passou o País.

Deixe um comentário