Contrariando especialistas, Pazuello diz que eleições mostraram que não há aumento de casos de Covid-19

FioCruz alerta para o aumento de casos em Goiás e deputados protocolam requerimento exigindo providências em relação a vacina para o Estado

Ministro da Saúde General Eduardo Pazuello | Foto: Reprodução

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta quarta-feira, 2, que não se pode mais falar em medidas de isolamento social depois que a campanha para as eleições municipais foi realizada com aglomerações e não houve “aumento de contaminação” pelo coronavírus no Brasil. Especialistas da área, no entanto, alerta para aumento de casos no País.

“Se esse vírus se propaga por aglomeração, por contato pessoal, por aerossóis — e nós tivemos a maior campanha democrática que podia ter no nosso país, que é a municipal, nos últimos dois meses —, se isso não trouxe nenhum tipo de incremento ou aumento em contaminação, não podemos falar mais em lockdown nem nada”, disse Pazuello.

“É claro que há um pequeno aumento por isso. Desculpe, vou usar outro termo: é claro que há uma mudança de fluxo, de linha da nossa senoide. Coisas acontecem que sobem, coisas acontecem que caem. Isso é observação e conhecimento”, continuou Pazuello, que é general do exército.

Entretanto, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) emitiu nota técnica na última segunda-feira, 30, alertando para aumento de acelerado de casos no Brasil e na cidade do Rio. A taxa de ocupação de leitos de enfermaria passou de 40% para 70% em uma semana. Nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) subiu para 81%.

A FioCruz também já alertou para possível aumento de casos em Goiás para as próximas seis semanas.

Vacinação

Em Goiás, os deputados estaduais Adriana Accorsi e Antônio Gomide, ambos do PT, protocolaram requerimento para que o Governo tome providências para garantir o acesso a vacina para a população. “Vários Estados estão debatendo esta questão e aqui não tivemos providências neste sentido”, aponta a deputada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.