Contra o impeachment, manifestantes bloqueiam rodovias pelo país

Membros da CUT e do MST fazem protestos em estradas de pelo menos três estados brasileiros. PRF espera mais manifestações ao longo do dia

Manifestantes atearam fogo em pneus e causaram lentidão na BR-277 (Foto: Divulgação / PRF)

Manifestantes atearam fogo em pneus e causaram lentidão na BR-277 (Foto: Divulgação / PRF)

Desde o início da manhã desta sexta-feira (15/4), integrantes de movimentos sociais como Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Movimento dos Trabalhadores
Rurais  Sem Terra (MST) bloqueiam estradas em protestos contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Em São Paulo, cerca de 100 pessoas bloqueiam a Rodovia dos Imigrantes, com bloqueio na altura do quilômetro 16, próximo à cidade de Diadema, no sentido capital paulista.

Segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta/Imigrantes (SAI), por volta das 7h15, a Polícia Rodoviária estava desobstruindo duas faixas à esquerda. Em consequência do bloqueio, há lentidão de três quilômetros, entre os quilômetros 21 e 16.

A BR-277, na altura do quilômetro 100, em Curitiba também foi bloqueada na manhã desta sexta. Cerca de 100 manifestantes carregavam feixas em apoio à presidente e queimaram pneus na pista, no trecho entre a capital paranaense Campo Largo, na Região Metropolitana. Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão no local. O protesto terminou perto das 8 horas e o engarrafamento na região chegou a oito quilômetros.

O MST informou que manifestantes farão outro ato de protesto na BR 101, em Sergipe, que deve ficar bloqueada entre as 9 e 10 horas da manhã desta sexta. A Polícia Rodoviária Federal espera outros protestos em estradas ao longo do dia.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.