“Contra o golpe”, orquestra de Santa Catarina faz paródia de Baile de Favela. Ouça

Música cita Michel Temer, Eduardo Cunha, Jair Bolsonaro, Rede Globo, IstoÉ e Veja

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

Por vontade própria ou não, você já deve ter ouvido o funk “Baile de Favela”. O sucesso ganhou uma versão inusitada por uma orquestra de Santa Catarina em uma paródia que critica o presidente interino Michel Temer (PMDB), o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB), o deputado Jair Bolsonaro (PSC), a Rede Globo, dentre outros alvos.

“Michel Temer vem para dar o golpe. Eduardo Cunha vem para dar o golpe. Jair Bolsonaro vem para dar o golpe. Mas conta na Suíça pra Globo não dá ibope”, cantam dezenas de pessoas no vídeo.

Em outra estrofe da paródia, os manifestantes fazem referência à cusparada contra deputado Jair Bolsonaro, de autoria do também deputado Jean Wyllys (PSol). “Contra LGBT vem pra dar o golpe. Mas se cuspir na cara a moral diz que não pode.”

A produção foi divulgada pela página “Ocupa Minc SC” no Facebook e tem feito sucesso entre internautas, com quase 5 mil compartilhamentos. A comunidade é voltada para a recente ocupação do escritório do Ministério da Cultura (MinC) em Santa Catarina em repúdio ao governo interino de Michel Temer.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.