Conta de energia terá aumento em junho por conta da crise hídrica

Aneel anunciou cobrança da bandeira vermelha nível 2 neste mês, que aumenta para R$6,24 cada 100kWh de energia consumidos

Enel tem autorização para retomar cortes a partir de agosto | Foto: Reprodução

Consumidores de todo o país deverão pagar um valor adicional de R$6,24 para cada 100kWh de energia consumidos. O anúncio foi feito pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta sexta-feira, 28. Será cobrada pela primeira vez em 2021 a bandeira vermelha nível 2. Durante maio, a cobrança adicional foi de R$4,16 para cada 100 kWh consumidos, com a bandeira vermelha 1.

A medida reflete o baixo nível de armazenamento de água nos reservatórios de hidrelétricas no Sudeste e Centro-Oeste, que abastecem mais da metade da capacidade de geração de todo país. As chuvas que caíram entre novembro de 2020 e abril de 2021 foi considerado o período mais seco dos últimos 91 anos, de acordo com o governo, que acionou as usinas termelétricas.

Ao acionar, o governo reduz a geração hidrelétrica e poupa água nos reservatórios. No entanto, a energia termelétrica é mais poluente e mais cara, o que resulta no aumento da tarifa para o consumidor final.

As bandeiras tarifárias foram criadas em 2015 para erguer recursos para custear a produção de energia mais cara. Goiás está entre os estados inclusos no alerta de emergência hídrica, segundo o governo. Também Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

A previsão é de que Goiás e esses estados enfrentem escassez de chuva de junho a setembro. Apesar do nível baixo nos reservatórios, o governo diz que não haverá apagão em 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.