Gabriela Brandão, 18, e Maria Alicia Rosa Peixoto, 17, ambas alunas da rede estadual de Goiás, revelam emoção pelo êxito alcançado no Enem 2023, conquistando as admiráveis notas de 980 e 960. Em entrevista exclusiva ao Jornal Opção, essas jovens contam sobre a preparação para a prova e oferecem dicas para aqueles que, como elas, também querem obter excelentes notas na produção de texto. A trajetória delas mostra que o resultado parece ter sido alcançado pela constância no estudo e determinação mesmo diante de adversidades.

Dados da Secretaria Estadual de Educação indicam que 20% dos estudantes da rede estadual de ensino obtiveram pontuações superiores a 900. De acordo com o Inpe, os estudantes tiram, em média, 641 pontos na produção textual.

Gabriela tem o sonho de cursar Letras e revela paixão pela literatura e licenciatura. Foto: arquivo pessoal

À reportagem, Gabriela compartilhou a emoção do momento, descrevendo a sensação como um sonho que demora a se tornar realidade. “Minha ficha demorou a cair que eu tinha tirado 980 na redação do Enem 2023. Ao mesmo tempo em que fiquei extremamente feliz, surgiu a sensação (…) Será que eu estou dormindo? Alguém me belisca?”, comentou Gabriela, que é estudante em Vianópolis.

Maria Alicia sonha em cursar Medicina e encoraja os estudantes a acreditar nos próprios sonhos. Foto: arquivo pessoal

De forma similar, Maria Alicia conta que além dessa mistura de emoções (onde não se sabe o que é sonho e o que é realidade), ela também sentiu reconhecimento. “Foi uma jornada desafiadora, e veio com a sensação de dever cumprido”, acrescentou a estudante de Planaltina.

Maria Alicia conta que organizou sua rotina dividindo o tempo entre revisões, prática e correção e que, além disso, lançou mão de muitas aulas on-line e pelo Youtube. “Além do apoio dos professores da escola e daqueles do GoiásTec, utilizei muitos recursos online”, relembra. Maria Alicia, que sempre sonhou em cursar Medicina, destaca que sua conquista vai além do âmbito pessoal, sendo um reconhecimento para todos os estudantes que enfrentam desafios semelhantes no interior.

Ela encoraja outros estudantes a acreditarem em si mesmos, mesmo diante de obstáculos, enfatizando a importância da determinação para alcançar o sucesso. Aconselha: “Não desistam dos seus sonhos e aproveitem os recursos online e gratuitos porque existem vários materiais disponíveis”, finaliza.

Gabriela Brandão teve uma trajetória um pouco diferente, com oportunidade de estudar em período integral na rede pública, no Centro de Período Integral CPG Jandira Bretas Quinan. Ela esteve no colégio em dois dos três anos dos quais se dedicou à preparação.

Ao longo do último ano, ela conta que sua rotina foi marcada por intensos períodos fazendo questões e redações, refletindo uma paixão pelo estudo que se tornou uma constante em sua vida. Gabriela ressalta que compartilha com a família o sucesso alcançado e, avaliando em retrospectiva sua trajetória, destaca a oração e dedicação como pilares fundamentais.

Apaixonada por literatura e também pelo ensino, Gabriela enfatiza a leitura intensa como fator crucial para melhorar a interpretação de texto. “Nos últimos anos eu não lia apenas Machado de Assis, Clarice Lispector, José de Alencar (…) Li livros de romance, de fantasia, de distopia”, comenta ao explicar que os estudantes que estão se preparando não precisam necessariamente estar imersos em apenas um tipo literário, mas que todas as leituras vão acrescentando e auxiliando consciente ou inconsciente em pontuação, acentuação, grafia, concordância e outros.

A dica da Gabriela para candidatos que farão o Enem é: conhecer a prova, realizar simulados frequentes e revisar os estudos nos pontos mais desafiadores. “É importante ter constância, porque no início temos empolgação e ela vai embora à medida que o ano vai terminando”, explicou.

Gabriela revela também que é importante praticar a gentileza e resiliência diante da instabilidade da preparação. “Por mais que eu tenha estudado três anos, uma coisa que eu sempre tive em mim é o limite. É fundamental entender que você não vai conseguir entregar 100% todos os dias e tudo bem”, avalia.

Além da preparação para o ENEM, Gabriela destaca seu envolvimento no ensino, desenvolvendo um projeto chamado “Estúdio com Gabrii”. Apaixonada por lecionar, ela chegou a oferecer aulas particulares e de redação para alunos de diferentes áreas, revelando sua vocação para transmitir conhecimento.

Ao encerrar essa fase de intensa dedicação, Gabriela reconhece que, embora não sinta saudades específicas, a experiência foi fundamental para seu crescimento, especialmente diante da incerteza que caracteriza a transição do ensino médio para a vida adulta. Com planos de cursar Letras, fala com paixão pela literatura e pelos estudos.

Estudantes nota mil

Quatro estudantes de Goiás tiraram nota mil na redação. No Brasil todo, apenas 60 redações atingiram a nota máxima.

O tema da redação foi “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil”, uma abordagem pertinente e necessária, que tem sido objeto de estudo e de discussões, por fazer parte da realidade brasileira.

Para se ter uma ideia, segundo a FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas), se o trabalho com a casa e família fosse remunerado, ele representaria 13% do PIB brasileiro.

Preparação pela ótica de quem ensina e tira nota mil

Professor Murilo Pires. Foto: arquivo pessoal

Professor de redação em Goiânia, Murillo Antônio Rodrigues Pires conta que há quatro anos buscava atingir a cobiçada pontuação máxima no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), e que neste ano finalmente alcançou esse objetivo.

Em 2019, o docente orgulhosamente viu sua aluna, Isabela Cardoso, conquistar a pontuação perfeita de 1000, enquanto ele próprio se aproximou com um respeitável 980.

Murilo conta que desde então seus alunos brincavam sobre o “estudante superando o mestre”, desafiando-o a também atingir a marca máxima. Após anos de esforço persistente, o professor finalmente atingiu os tão desejados 1000 pontos.

Segundo ele, a preparação meticulosa do professor envolve profundo entendimento das evoluções no Enem desde 2014.

Ele destaca as diversas transformações no exame, enfatizando a crescente necessidade de maior informatividade e repertórios socioculturais específicos. Essas mudanças, segundo ele, tornaram o desafio de alcançar a nota máxima ainda mais significativo para os alunos.

Ao comentar sobre sua reação inicial à pontuação perfeita, o professor expressou incredulidade seguida de alegria. Além do desafio imposto pelos alunos, destacou a conquista pessoal e o impacto positivo na sua carreira.

Ao oferecer conselhos aos estudantes que se preparam para o Enem, o professor enfatizou a importância de uma rotina consistente de escrita, recomendando a prática semanal de redações. Além disso, desencorajou o uso de fórmulas mágicas, ressaltando que essa habilidade se desenvolve com o tempo e a prática.