Conselho Regional de Farmácia faz alerta sobre uso de ivermectina

Entidade adverte sobre os riscos do medicamento para pacientes em estágio grave da Covid-19

O Conselho Regional de Farmácia do Estado de Goiás (CRF-GO) publicou nesta quarta-feira, 8, um alerta contra automedicação. O documento não recomenda o uso de invermectina para a prevenção da Covid-19 e adverte quanto aos riscos para pacientes em estágio grave da doença.

A entidade ainda alerta que a utilização da ivermectina pode acometer o Sistema Nervoso Central caso haja sinais de hiperinflamação.

O CRF orienta que o médico deve fazer “uma rigorosa avaliação do risco-benefício” antes de prescrever o medicamento. O profissional de medicina deve estar atento aos sinais e sintomas de alteração do estado mental e sensorial do paciente.

A nota reforça que não há receita milagrosa e cura para a Covid-19 e desaconselha que a população tome qualquer medicação sem prescrição médica.

Todos os profissionais de saúde, aconselha o Conselho de Farmácia, devem ter conhecimento sobre os riscos neurotóxicos que a ivermectina pode ocasionar para, assim, oferecer informações completas e promover o monitoramento clínico adequado do paciente. Com isso, identificar possíveis reações adversas e evitar a ocorrência de mais danos pelo novo coronavírus.

Recomendações

A entidade recomenda que a melhor maneira de se evitar o contágio da doença ainda é o distanciamento social, a higienização frequente das mãos com água e sabão, o uso de máscara e de álcool em gel.

“Diante dos estudos científicos, não há qualquer medicamento capaz de prevenir o novo coronavírus ou sequer um kit que reúna preventivos à doença. Existem sim fármacos capazes de tratar sintomas e controlar o avanço da doença, mas devem ser prescritos por um médico, após diagnóstico, avaliação e acompanhamento individual, pois a doença evolui de forma diferente para cada paciente”, diz a nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.