Conheça quem são e o que dizem os novos deputados estaduais eleitos em Goiás

Com praticamente metade da Assembleia renovada, veja o que propõem 20 novos parlamentares

Assembleia Legislativa de Goiás | Foto: arquivo

Apesar de prevista por alguns, a mudança dos novos deputados estaduais eleitos ainda pegou muitos, que acreditavam na pouca renovação, de surpresa. Dos 41 parlamentares estaduais, 20 – quase metade – novos rostos vão ilustrar o plenário da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

O Jornal Opção fez uma lista para que o leitor possa conhecer um pouco mais de cada um destes 20 deputados. Confira:

Henrique Cesar (PSC)

O pastor Henrique Cesar, de 39 anos, candidato a deputado mais votado este ano, com 46.545 votos, assume em 2019 um cargo público como político pela primeira vez. Apesar disso, Henrique já foi candidato outras duas vezes, chegando perto de conseguir uma vaga na Alego. Com a conquista, o novo parlamentar afirmou à reportagem que pretende trabalhar com seus colegas e com o governo para trazer benefícios ao Estado. “Quero cooperar com a saúde, educação, segurança pública, além da bandeira que defendo, que é da ética, da família tradicional”, contou.

Rafael Gouveia (DC)

Eleito pelo segmento evangélico, Rafael Gouveia conquistou 23.466 votos, é filiado ao partido Democracia Cristã (DC) e assume o cargo público no legislativo pela primeira vez. Na Assembleia, o jovem, que é filho de Josué Gouveia, vereador em Goiânia entre 2005 e 2008, prometeu defender os princípios cristãos, a família e também propor projetos para o agronegócio. “Também irei contribuir ao máximo e trabalhar por todo Estado, atendendo as demandas dos municípios”, declarou.

Alysson Lima (PRB)

Vereador em Goiânia, Alysson Lima, 43 anos, já tem um histórico político conhecido.  O jornalista e apresentador de TV, se elegeu em 2016 sendo o oitavo político mais votado de Goiânia. Agora, no último domingo (7) ele conquistou 30.868 votos e, para a Assembleia, prometeu continuar um trabalho de “fiscalização”, independente se, em 2019, for base ou oposição. “Quero propor projetos de lei relevantes para Goiás”, assinalou.

Delegado Humberto Teófilo (PSL)

Primeira vez eleito para um cargo público, o delegado Humberto Teófilo, 34, atua na área da segurança há mais de oito anos e disse que seu foco é o combate à corrupção. Fazendo parte da base de Ronaldo Caiado, o novo deputado estadual, eleito com 26.252 votos, prometeu, também, propor o corte de todas as regalias possíveis na Assembleia. “Já conversei com colegas que também foram eleitos e são novatos como eu, já lancei minha candidatura à presidência da Assembleia e, conseguindo, cortar as mordomias, o dinheiro economizado deverá ir para a Saúde do Estado”, propôs Humberto.

Vinicius Cirqueira (PROS)

Outro vereador em Goiânia que conseguiu ser eleito deputado em Goiás com 17.698, Vinicius Cirqueira é engenheiro civil e, na Câmara dos Vereadores, é o vice-presidente da mesa diretora. Agora, como parlamentar do legislativo estadual, ele disse que as primeiras ações assim que tomar posse, em 2019, é ajudar a reformar o crescimento do Estado. “Quero contribuir na geração de emprego, renda e retomar a industrialização do Estado”, disse.

Tião Caroço (PSDB)

Assumidamente oposição do governo que estreia em 2019, Tião Caroço, eleito com 31.407 votos, já é figura conhecida na política. Conhecido como “Rei de Formosa”, dada sua força política na região do Entorno de Brasília, Tião pertence a uma família com tradição política na região e já foi deputado estadual por dois mandatos entre 1995 e 2003. À reportagem, o parlamentar que toma sua cadeira em 2019, disse que assumirá uma “oposição respeitosa”. “vamos cobrar tudo que precisar ser cobrado e ajudar o Estado a crescer”, informou.

Cairo Salim (PROS)

O ex-chefe de gabinete do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo), formado em direito e suplente do vereador Elias Vaz (PSB), Cairo Salim foi eleito com 18.579 votos e quer atuar como prometeu aos eleitores, segundo ele. “A população espera uma atitude mais proativa dos políticos, então os deputados precisam contribuir com a gestão fiscalizando e legislando. Farei isso com mais afinco, ajudando o governador, já que faço parte da base. Foi o que o que meus eleitores me cobraram”, declarou.

Wagner Neto (Patriota)

Com 27 anos, Wagner Neto, atual vice-prefeito de Itapuranga, o mais jovem do Estado de Goiás, foi eleito com 14.256 votos. Em sua gestão, nos próximos quatro anos, o novo parlamentar, que é engenheiro civil, diz que vai “atuar na redução de cargas tributárias, desburocratização do Estado, geração de emprego e renda, buscar investimento para saúde, esporte, lazer e infraestrutura”.

Delegado Eduardo Prado (PV)

Mais um vereador goiano na Assembleia em 2019, Eduardo Prado é delegado, tem 38 anos, e foi eleito com 20.845 votos. De acordo com o parlamentar, sua ação vai continuar sendo a de cobrança e fiscalização, sendo “independente” ao governo. “Meus eleitores pediram por mim na Assembleia, me elegi, então vou continuar meu trabalho por Goiás”, afirmou.

Antônio Gomide (PT)

Ex-prefeito de Anápolis por dois mandatos consecutivos, Antônio Gomides tem 58 anos e foi eleito com 36.998 votos. De família com fortes influências políticas, o novo parlamentar foi um dos gestores com maior índice de aprovação em Anápolis.

O Jornal Opção tentou contato com Amilton Filho (SD), Thiago Albernaz (SD), Rubens Marques (PROS), Zé Carapô (DC). Paulo Trabalho (PSL), Wilde Cambão (PSD). Coronel Adailton (PP), Julio Pina (PRTB), Chico Kgl (DEM) e Amauri Ribeiro (PRP), que não entenderam as ligações.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.