Conheça brechós em Goiânia que oferecem mais do que apenas roupas usadas

Histórias, produtos e espaços proporcionam novas experiências em consumo na capital

Brechó Goiano tem mais de 23 anos – Foto: Nathan Sampaio/Jornal Opção

Indo contra a superprodução de gigantes do mercado de consumo, alguns brechós em Goiânia têm valorizado e resgatado produtos que possibilitam às pessoas um retorno à experiência, qualidade e modelos de anos ou décadas atrás. Atualmente, só no Centro da capital a reportagem contou mais de 20.

Dos brechós encontrados, alguns possuem produtos únicos que, somados às suas histórias, se tornam lugares para exercitar a possibilidade de novas práticas e culturas de consumo. Como exemplo, um dos mais antigos da capital, o Brechó Goiano, que está de portas abertas há 23 anos, nasceu da necessidade do desapego. O proprietário, Wanderlei Marques, conta que trabalhava em shopping como vendedor e era muito consumista, até que resolveu dar um novo rumo às suas roupas e mudar o estilo de vida.

“Um dia vi meu quarto lotado de roupas e calçados de grife que eu comprava gastando todo meu salário, então, com a renda pequena que eu tinha, e da possibilidade de ganhar dinheiro vendendo tudo aquilo, resolvi fazer anúncios e desapegar. Foi o maior sucesso. Depois montei o Brechó que está até hoje no mesmo endereço”, disse. O Brechó Goiano fica na Avenida Anhanguera, no Centro da cidade, e além de oferecer roupas de grifes usadas, Wanderlei também compra, restaura e vende móveis antigos e relíquias.

Seguindo o raciocínio de quem alimenta este setor, a blogueira e empresária Karen Vanessa, por exemplo, revelou que é uma cliente ávida de brechós. Ela diz que comprar nesses armazéns é se aprofundar na história, conhecer estilos e reviver tendências. “Não dá pra comparar a experiência de comprar algo novo a algo garimpado em brechós. É possível encontrar peças lindas para montar looks incríveis”, conta.

A servidora pública e designer de moda por formação, Thaís de Melo, diz que sempre comprou em brechós, tanto por estilo, quanto por causas sociais. “Os brechós que mais frequento são os de bazares que vendem peças usadas e têm o dinheiro arrecadado revertido pra ajudar animais abandonados”, conta. Desse modo, a servidora pública ajuda duas causas ao mesmo tempo.

Thais Moreira proprietária do empório Armário Brechó – Foto: Nathan Sampaio/Jornal Opção

Há também quem era consumidora destes centros de compras e virou proprietária. Foi o que aconteceu com a empresária Thaís Moreira, que abriu o Empório Armário há cinco anos, depois de muito tempo como cliente de brechós. Thaís conta que sempre sentiu afinidade pelo negócio e que encontrou nele uma boa oportunidade de renda por conhecer bem os produtos. “Consigo trazer uma curadoria diferenciada para minha marca, seleciono as melhores peças, do vintage ao contemporâneo, podendo oferecer um produto de qualidade, mesmo que usado”, revela. O Empório Armário também fica no centro de Goiânia, na Rua 15.

Além do negócio, Thaís participa e promove diversos encontros de brechós para desenvolver o consumo consciente dos produtos, fortalecer o pequeno negócio, possibilitar a ampliação da vida útil de artigos de vestuário e fomentar o centro da cidade, onde se localizam a maioria das lojas desse segmento.  O próximo encontro de Brechós de Goiânia está em sua 6ª edição e acontecerá em maio.

Deixe um comentário