Confira cronograma de paralisações dos servidores da Saúde em Goiânia

Agenda começa no próximo dia 20 no Cais Novo Mundo e termina com nova assembleia geral na Câmara, mais uma vez com indicativo de greve

O Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde de Goiás (Sindisaúde) definiu nesta quinta-feira (15/2) calendário de paralisações pontuais em unidades de saúde de Goiânia nos próximos 10 dias.

O objetivo é conscientizar a população sobre a situação precária de trabalho dos servidores. A categoria reivindica pagamento da data-base 2017 e 2018, reajuste do vale alimentação, melhores condições de trabalho, regularização do atendimento do Instituto Municipal de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas), inclusão dos agentes de saúde e servidores administrativos no plano de carreiras.

Na manhã desta quinta-feira (15) o sindicato realizou assembleia na Câmara Municipal de Goiânia com indicativo de greve, mas decidiu por uma agenda de manifestações e protestos.

A agenda começa no próximo dia 20 no Cais Novo Mundo a partir das 9 horas e termina com nova assembleia geral na Câmara, mais uma vez com indicativo de greve.

Veja o cronograma de mobilização aprovado pelos servidores da Saúde:

20/02: Cais Novo Mundo – 9h

21/02: Funasa – 13h30

27/02: Cais Fim Social – 9h

01/03: Cais Bairro Goiá – 9h

08/03: Câmara Municipal de Goiânia (Assembleia geral com indicativo de greve) – 8h30

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Rachan

Na minha opinião, teria muito mais eficácia do que as greves, medidas judiciais e administrativas contra os desgovernos na saúde pública, junto ao poder judiciário e ao ministério público, além de evitar o agravamento do sofrimento da população nas filas quilométricas do sus. Qualidade do serviço público é uma exigência do art. 22, da lei federal 8078/90, é uma obrigação da administração pública, sob pena de responder pelos problemas de vício, que pode evoluir para fato do serviço (defeito), a chamada responsabilidade objetiva solidária ou teoria do risco, fortuito interno…. conclusão, seria mais eficiente um “recall” na saúde pública (art.… Leia mais