Condomínios se empenham para incentivar a prática de exercícios físicos

Taxa de inatividade no País cresceu em 15%. Fator preocupante e, ao mesmo tempo, estimulante ao ramo imobiliário

Foto: divulgação

Com a tecnologia o tempo ficou ainda mais corrido. Há tempos, pessoas buscavam academias com funcionamento 24 horas na tentativa de conciliar seus treinos com trabalho e lazer. Hoje, a comodidade, em parceria com os diferentes modos de planejamento, permite aos interessados evitar a fadiga. O mercado imobiliário tem facilitado a vida de muitos. Hoje é possível evitar deslocamentos e poupar tempo na hora de se exercitar.

As incorporadoras estão se adaptando às exigências de mercado. O número de academias em condomínios tem crescido e contato com espaços cada vez mais otimizados. Por meio dessa nova tendência de mercado, ambientes voltados ao lazer promovem uma interação mista entre famílias, crianças e idosos.

Já os compradores não ficam à margem dessa transformação, se colocando cada vez mais atentos na hora de aderir um imóvel. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), entre 2002 e 2016, a taxa de inatividade no País deu um salto de 15%. Um fator preocupante e, ao mesmo tempo, estimulante ao ramo imobiliário.

O estudo aponta ainda que 47% dos brasileiros não se exercitam o suficiente. De olho nestes números, o mercado imobiliário tem se preocupado em oferecer uma válvula de escape aos brasileiros que, apesar da correria,  permanecem preocupados com a saúde.

Graças ao número crescente de academias em condomínios, as pessoas podem se exercitar sem se submeter ao trânsito, sem perder tempo, sem exposição à insegurança, enfim, sem sair de casa.

Espaço Kids

Se antes a entrada de criança em academias era proibida, hoje já se pode encontrar espaços voltados aos atletas e baixinhos. Isso facilita, inclusive, a vida de mães que deixam de praticar atividades físicas por não terem com quem deixar a criança. Este, muitas vezes é o grande impasse da vida de inúmeras mulheres que não deixam de adiar, cada dia mais, o retorno à pratica esportiva.

Especialistas asseguram que voltar a se exercitar depois da gravidez traz benefícios a saúde pois proporciona a tonificação e recomposição de músculos abdominais e pélvicos, extremamente exigidos na hora do parto, por exemplo. Além destes fatores, os exercícios também proporcionam maior qualidade do sono, força, evita dores e traz disposição.

Para resolver esse problema, a Elmo Incorporadora desenvolveu no projeto do Lux Flamboyant uma academia integrada ao espaço kids para que, dessa maneira, as mães possam treinar e observar as crianças brincando. Para a arquiteta Ana Gabriela Lins, que assina o projeto, o Espaço Kids é integrado à academia para que mulheres com crianças pequenas possam se exercitar.

“A mulher, depois da maternidade, costuma ter menos tempo e algumas limitações como de não ter com quem deixar a criança. É isso que a academia e o espaço kids são separados apenas por uma parede de vidro para que a mãe que está se exercitando possa observar seu filho”, explica.

A arquiteta pontua ainda que as academias estão presentes, como exigência de uma grande parte do público moderno, por ser uma facilidade para o morador. “Há uma tendência na arquitetura moderna em trazer bem estar e comodidade aos moradores integrando espaços, que anteriormente eles deveriam buscar em outros locais, à área residencial. As academias de alta performance em condomínios residenciais fazem parte dessa tendência, que surge graças a mudança de perfil da população”, explica.

De acordo com Sócrates Diniz, gerente comercial da Elmo Incorporadora, o Lux Flamboyant traz academia acoplada com a área infantil para atender a necessidade de mercado de dar conforto e comodidade a mães que têm filhos pequenos e que buscam um estilo de vida saudável. “É a busca por estilo de vida compacto, onde todas as coisas podem ser feitas em casa ou próximo de casa”, destaca.

Projeto em andamento

Outro exemplo é o projeto do Horizonte Flamboyant, empreendimento de luxo que será construído em Goiânia, no Jardim Goiás, entre o Parque Flamboyant e a Praça das Artes e que contará com um andar inteiro voltado para a prática de exercícios físicos.

O Sky Club funcionará no 35º pavimento da torre residencial e terá cerca de 190 metros quadrados dedicados ao bem-estar e à saúde física e mental dos moradores. O espaço será entregue mobiliado com equipamentos de ponta. Segundo Alexandre Leite, arquiteto que assina o projeto arquitetônico do empreendimento, o projeto da academia  irá aproveitar a vista aérea que será oferecida do 35º andar da torre residencial.

“O público-alvo do Horizonte Flamboyant são famílias com filhos. Pensando nisso, levamos em consideração uma academia que oferecesse além da prática esportiva um momento de relaxamento. Ver o horizonte da cidade, não só ajuda a espairecer como relaxa”, explica o arquiteto. Ele destaca ainda a extensa área dedicada à academia, na grande maioria dos residenciais esses espaços chegam no máximo a 120 metros quadrados.

O profissional, que assina o projeto de vários outros residenciais de alto padrão na capital, avalia que os espaços dedicados ao bem-estar e lazer têm recebido cada vez mais prioridade nos modernos empreendimentos residenciais, pois, segundo ele, exercem grande peso na decisão de compra. “A academia é, juntamente com a piscina, item obrigatório em qualquer residencial, dos mais simples aos mais sofisticados”, destaca.

A constatação do arquiteto é compartilhada pelo especialista em mercado imobiliário e diretor da URBS RT Lançamentos Imobiliários, Ricardo Teixeira. De acordo com ele, nos últimos dez anos, com a entrada de uma nova geração ao perfil ativo de compradores de imóvel, novos valores e necessidades passaram a ser vistos como prioritários. “A academias, quadras esportivas, piscinas com raia estão se tornando itens obrigatórios. Ou seja, as pessoas hoje em dia querem quase tudo do que precisam por perto, e o lazer é uma dessas necessidades”, explica.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.