Comunidade Kalunga ganha acesso à energia elétrica

Parceria entre governo estadual e Enel, por meio do programa “Luz para todos”, acelerou instalação de 360 quilômetros de rede de distribuição para comunidade quilombola em Cavalcante

Comunidade Kalunga | Foto: Divulgação

Por uma demanda do Governo de Goiás, e por meio do programa federal “Luz para todos”, a Enel Distribuição Goiás concentrou esforços para levar energia elétrica para a comunidade Kalunga do Vão do Moleque, em Cavalcante, no Norte do Estado. Foram construídos mais de 360 quilômetros de rede de distribuição e instalados 3,5 mil postes. Os investimentos somaram R$22 milhões.

As famílias que já podem contar com energia em casa ainda tiveram instalado kits de rede com duas lâmpadas e duas tomadas em suas moradias. A previsão é que sejam instaladas mais 70 kits, totalizando 140 unidades consumidoras na comunidade. A iniciativa partiu de uma parceria do Gabinete de Políticas Sociais e a companhia de energia elétrica.

Sem poder acompanhar de perto a instalação da rede elétrica, a primeira-dama Gracinha Caiado, coordenadora do GPS e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), juntamente com o governador Ronaldo Caiado, se emocionaram ao acompanhar a reportagem gravada pela TV Brasil Central sobre a chegada da energia na comunidade.

“Vejo isso como algo que deve impactar muito a consciência de todos os goianos neste momento. É hora de solidariedade. É hora de não pensar apenas em si, mas ter também uma visão de como dar a esses jovens, a essas crianças, a essas famílias, uma outra perspectiva”, afirmou o governador.

“O primeiro lugar que fomos com o projeto ‘Pé No Chão’ foi Cavalcante, que estava como município mais carente de Goiás, segundo o levantamento do Índice Multidimensional de Carência das Famílias Goianas (IMCF). E quando chegamos lá, aquelas pessoas não tinham nada. Não tinham água, não tinham luz. Nem vou falar em internet. E porque não tinham água, também não tinham banheiro. Então, viviam num total esquecimento dos governos. E todo mundo dizia que isso ia ser difícil, que não ia chegar. E hoje é realidade. A água, a energia elétrica e a internet”, recordou Gracinha.

“A luz chegou e o projeto da água vai chegar e vai chegar mais benefícios aqui para nós”, disse o morador da comunidade Genésio Pereira Soares, de 70 anos. “Agora vai melhorar um pouco nossa vida com a chegada da energia. Sonho muitas coisas, mas a primeira coisa mesmo que eu sonho é em comprar uma geladeira”, compartilha a mãe de família Joice Soares dos Santos, de 21 anos.


“Eu já não tinha esperanças”, desabafa Egina Pereira da Sivla, de 69 anos. “Já vieram muito tempo aqui, a energia não apareceu”, relatou. “Agora, falaram que vinham e veio. Estou muito feliz”, comemora.

“Não importa o desafio e esforço que estamos fazendo neste projeto quando você consegue enxergar como isso é importante para eles. Como é importante para pessoas que têm mais de 40 anos e pela primeira vez estão recebendo energia elétrica em suas casas. Para nós, vale o esforço que temos que fazer para conseguir cumprir este programa”, afirmou diretor-presidente da Enel, José Luis Salas, que conta que no ano passado a Enel assinou um Termo de Compromisso com o Governo Estadual para adiantar todas instalações. Até o fim de 2020, 1,4 mil novas ligações elétricas em comunidades kalungas serão realizadas.


Comunidade Kalunga

Maior território quilombola do Brasil, a comunidade Kalunga está localizada entre Cavalcante, Monte Alegre e Teresina de Goiás, na região do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Cavalcante está entre os 13 municípios com pior desempenho no Índice Multidimensional de Carências das Famílias Goianas (IMCF), medido pelo Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos.

Por isso, o governador Ronaldo Caiado tem voltado ações para combater a pobreza da região. Desde o início da pandemia, foram enviadas 3 mil cestas para cidadãos vulneráveis de Cavalcante, sendo 2,4 para comunidades quilombolas do município.

Também foram destinados cobertores pela OVG, inclusão de alunos da rede estadual de ensino em programas de segurança alimentar da Seduc. Ao todo, 195 alunos de Cavalcante recebem auxílio alimentação e outras 95 receberam kits alimentação.

Ainda, foram levados banheiros químicos, água mineral e mais de uma tonelada de alimentos. O GPS, por meio do programa Alfabetização em Família, montou 4 turmas com 75 alunos no total para alfabetização de jovens, adultos e idosos. Em fevereiro deste ano, com parceria da Fundação Roberto Marinho, fora abertas cinco novas turmas, com um total de 54 alunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.