Companhias aéreas são autuadas por diversas irregularidades no aeroporto de Goiânia

Operação Bagagem sem preço acontece em 26 estados e conta com a participação das comissões de Defesa do Consumidor

Equipes se revezarão para fiscalizar o aeroporto | Foto: Divulgação

O Procon de Goiás participa, nesta sexta-feira (27/7), da Blitz Nacional dos Aeroportos, convocada pelo Conselho Federal da OAB. A operação faz parte da campanha Bagagem sem Preço das Seccionais da Ordem, do Ministério Público, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Procons estaduais e demais entidades de defesa do consumidor.

O objetivo da operação é conscientizar o consumidor sobre as regras da Resolução nº 400 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que dispõe sobre as condições gerais de transporte aéreo, incluindo o despacho de bagagem.

Segundo o coordenador de fiscalização do Procon- Goiás, Marcos Rosa, as cinco empresas de companhias aéreas que prestam serviços na capital foram autuadas. “Por falta de clareza de informações relacionadas ao preço de passagem, valor cobrado do despacho e reserva de assento fora do horário de check-in”, explicou o coordenador de fiscalização.

A operação também fiscalizou oito empresas que prestam serviço no Aeroporto de Goiânia na área de alimentação. Das oito empresas, duas foram autuadas por venda de produtos impróprios para o consumo.

Deixe um comentário