Comissão Estadual da Verdade inicia levantamento de dados sobre presos da ditadura

O encontro também definiu o início da catalogação dos locais que foram palcos de torturas e mortes durante o período de recessão

Os integrantes da Comissão Estadual da Memória, Verdade e Justiça (CEMVJ) definiram em reunião nesta sexta-feira (25/4) o início do levantamento sobre cadastros e fichas de presos políticos em Goiás da época da ditadura. Um grupo de integrantes da comissão, presididos pela representante do Conselho da Comunidade em Execução Penal de Goiânia, Marilene Viggiano, iniciará a pesquisa dos documentos necessários nos arquivos da Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (POG), antiga Cepaigo, local onde a maior parte dos presos políticos do Estado esteve aprisionada.

O presidente da comissão, Edemundo Dias de Oliveira, disse que a decisão tomada na reunião de hoje é o início das buscas dos arquivos históricos que guardam informações importantes sobre o período de recessão. “É uma pesquisa cuidadosa, minuciosa e de extrema importância para os nossos trabalhos”, afirmou.

O encontro também definiu o início da catalogação dos locais que foram palcos de torturas e mortes durante o período ditatorial em Goiás. Foram mencionados durante a discussão pontos como o local onde hoje está Teatro Martim Cererê e dois prédios antigos na avenida Goiás.

O resultado desta primeira etapa dos trabalhos será apresentado na próxima reunião da comissão, agendada para o dia 16 de maio, na sede da OAB Goiás, às 8h30. Esta foi a segunda reunião realizada pelo grupo. A Comissão Estadual da Verdade foi formalizada pelo governador Marconi Perillo (PSDB) no dia 21 de fevereiro deste ano.

Desde o dia 21 deste mês, um canal de comunicação com a sociedade foi aberto para o recebimento de denúncias ou informações que possam contribuir com os trabalhos. A Superintendência de Direitos Humanos da Secretaria da Administração Penitenciária e Justiça (Sapejus) solicita que qualquer pessoa que tenha dados ou documentos referentes ao período da ditadura entre em contato pelo número (62) 3201-7198 ou 3201-7199.

Deixe um comentário