Comissão de Educação compila série de reivindicações ao prefeito Iris Rezende

Documento que reivindica providências imediatas na área da educação também será entregue ao secretário da pasta, Marcelo Costa

Comissão de Educação da Câmara Municipal prepara documento que será entregue ao prefeito Iris Rezende e ao secretário Marcelo Costa | Foto: Câmara Municipal

A falta de vagas em escolas e Cmeis, falta de funcionários, merenda insuficiente, não pagamento das creches filantrópicas, a não convocação dos concursados, falta de segurança nas unidades escolares, pagamento do piso salarial aos professores, revisão da data base.

Todos essas questões fazem parte de um documento elaborado pela Comissão de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia, em conjunto com representantes do Conselho Municipal de Educação e Conselho dos Diretores e Dirigentes das Escolas Municipais de Goiânia (Condir), que deve ser entregue ao prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), na próxima segunda-feira (27/3).

Segundo a presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Goiânia, vereadora Léia Klebia (PSC), o objetivo do documento é exigir da prefeitura uma resposta “imediata” aos problemas. “Até a próxima segunda-feira teremos a assinatura não apenas dos membros da comissão, mas de outros vereadores que também se preocupam com a situação inadmissível da educação municipal”, afirmou.

“A partir disso, iremos até o paço entregar o documento em mãos, ao prefeito Iris Rezende e ao secretário Marcelo Costa. Queremos respostas imediatas”, disse a vereadora em entrevista ao Jornal Opção.

A Secretaria Municipal de Educação (SME) de Goiânia tem sido alvo de críticas desde o início da gestão Iris Rezende, especialmente pelo não chamamento dos concursados concomitante à contratação ou renovação de contrato de temporários. Também existe denúncias de que algumas unidades de ensino estariam adotando uma espécie de revezamento, com estudantes frequentando a escola em dias alternados por causa da falta de profissionais.

O problema ficou ainda mais grave esta semana, com o relato feito por vereadores de que funcionários estariam comprando alimentos para complementar a merenda das creches, que é insuficiente.

“Na semana passada, visitei o Cmei do Alto da Glória e pude ver a situação. A diretora e os funcionários têm tirado recursos do próprio bolso para comprar o alimento das crianças. Eles têm ‘se virado’, realizando bazar, trabalhos externos, para complementar o recurso da merenda”, relatou a presidente da comissão.

Ainda na última quinta-feira (23/3), foi aprovado em plenário um requerimento, de autoria da vereadora Tatiana Lemos (PCdoB), convocando o secretário municipal de Educação, Marcelo Costa, para que vá a Câmara prestar esclarecimentos sobre a situação da pasta. Outro requerimento aprovado foi do vereador Zander Fábio (PEN), pedindo a imediata contratação dos concursados da Educação/2016

Deixe um comentário